Outdoor OAB Jaru (Foto: A Notícia Mais/Reprodução)
A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) Subseção de Jaru (RO), a cerca de 290 quilômetros de Porto Velho, instalou no início desta semana, outdoors em quatro pontos da cidade, com mensagens em que cobram do poder público mais segurança no município. O assassinato do advogado Arthur Wanderbroock , ocorrido no último dia 16 de abril deste ano, foi uma das motivações para a campanha.
A mensagem nos outdoors diz: ‘Senhor governador, senhor presidente do Tribunal de Justiça de Rondônia, senhor procurador geral do Ministério Público, senhor secretário de Segurança e senhores deputados e senadores, quem será a próxima vítima?’.

O advogado Carlos Arthur Wanderbroock foibaleado quando conversava com um amigo(Foto: OAB/Divulgação)
De acordo com a diretora tesoureira da OAB, Rosicleide Dutra, a entidade é ativa e faz cobranças frequentes ao poder público em relação a violência na cidade, mas que com o homicídio do advogado, ficou evidenciado que a  criminalidade no município está avançando.
“Foi o estopim a morte do nosso colega, e intensificamos nossos pedidos por mais segurança para dar um pouco de tranquilidade à população de Jaru, que está se tornando refém em suas próprias casas”, declarou.

Após a morte do advogado, a entidade fez um ato pela paz no município e ainda entregou no Palácio Rio Madeira, em Porto Velho, um ofício na Segurança do Estado de Rondônia (Sesdec), pedindo providências para esclarecimento da autoria e motivação do homicídio praticado contra o advogado. Posição da PM Em resposta ao outdoor instalado pela OAB, o comandante geral da Polícia Militar do Estado de Rondônia (PM-RO), Ênedy Dias Araújo, informou ao G1, que foram enviadas duas equipes do Grupamento Operação Especiais (GOE) da PM, de Cacoal (RO) para Jaru.

O comandante disse ainda que estão sendo realizadas operações preventivas no município.
.