Faixa de agradecimento aos empresários foi colocada em abrigo na Zona Norte (Foto: Jéssica Alves/G1)
Dois empresários se uniram para construir um abrigo no ponto de ônibus localizado na Rodovia Tancredo Neves, no bairro Açaí, Zona Norte de Macapá. Eles dizem que gastaram cerca de R$ 7 mil com a estrutura, erguida com ferro e concreto, em março de 2016.  
Respectivos proprietários de uma loja de peças automotivas e de uma oficina de carros, os empresários Sidney Leite, de 50 anos, e Vanderlei Prilla, de 46 anos, dizem que observavam usuários de transporte coletivo utilizando a fachada em frente a loja e a oficina para se esconder do sol ou da chuva enquanto aguardavam pelo ônibus.

Segundo eles, a situação chamou a atenção e motivou a construção do abrigo. Ezequiel Rodrigues elogia a iniciativa dosempresários (Foto: Jéssica Alves/G1)
“Víamos os moradores enfrentando chuva, vento e sol para pegar o ônibus, e utilizavam nossa fachada para fugir desta situação.

Nosso único objetivo foi de ajudar a comunidade, que necessita de um local para se abrigar”, falou Leite.
Uma faixa em agradecimento foi colocada no abrigo, em nome de moradores do bairro.

 
Segundo a comunidade, o Departamento Nacional de Infraestrutura e Transportes (Dnit) retirou a antiga estrutura em maneira do local para ampliação da pista, mas não a colocou de volta. Com isso, os usuários ficaram sem abrigo no ponto de ônibus.

Percebendo a iniciativa de Leite, Prilla contribuiu para a construção do abrigo. Ele diz que a ideia não é criticar a atuação do poder público, mas contribuir para o bairro, e completa que uma autorização para construção do abrigo foi solicitada ao Dnit e Companhia de Trânsito e Transporte de Macapá (Ctmac).

“Construímos a parada tem cerca de um mês e rapidamente compramos o material, para amenizar o sofrimento de quem necessita pegar o ônibus, mas não tem onde se abrigar. Nosso intuito não foi de autopromoção ou fazer críticas à atual gestão, mas sim contribuir com o que podemos”, reforçou Prilla.

Os empresários dizem estar satisfeitos em poder ajudar a comunidade. “Apenas fizemos nosso papel como cidadãos, sem nenhum outro interesse se não o de ajudar as pessoas.

Estamos felizes com esse resultado”, avaliou Leite.
Morador do bairro Açaí, o garçom Ezequiel Rodriggues, de 19 anos, elogiou a iniciativa e disse que o abrigo traz muitos benefícios para a comunidade.

“Eles estão de parabéns porque a população necessitava disso e o poder público não fazia nada. Foi uma ótima iniciativa”, disse.

O Dnit informou que um projeto de edificação para construção de um ponto de ônibus estava finalizado, e, com contrapartida do Município, o abrigo seria construído no local.
.