Moradores de Bacabal, a 240 km de São Luís, estão tendo dificuldades para andar nas ruas do centro da cidade. Nas calçadas, a grande quantidade de manequins, placas de publicidade e, até mesmo, materiais de construção impede a mobilidade.
A professora Eliete Aguiar comenta da dificuldade que é andar pelo local e diz que o pedestre fica sem vez.

“É uma situação muito crítica, porque o pedestre fica sem vez. A gente tem que ficar aguardando o carro passar para poder descer a calçada e atravessar a rua ou seguir viagem”, contou.

Além da ocupação irregular por parte dos comerciantes, muitos motociclistas são flagrados estacionando em local proibido. Sem fiscalização, as motos tomam o lugar dos pedestres.

“Tem que ter fiscalização, mas aqui em Bacabal, tudo é do jeito que as pessoas querem. É uma falta de respeito com os idosos, com a gente que anda com criança no colo.

Estamos todos sujeitos a acidentes”, reclamou a dona de casa Jeanderí Tainã Carvalho.
Na Rua Magalhães de Almeida, sobra lugar para os materiais de construção, mas a dona de casa, Maria Moreira Ferreira, reclama que não vê espaço para caminhar.

“Eu tenho medo de cair no esgoto, porque é muito ruim. A gente tem que ‘abeirar’.

É errado, não pode porque a gente pode tropeçar, cair e se machucar”, disse. Materiais de construção em calçadas dificultam mobilidade em Bacabal (Foto: Reprodução/TV Mirante)
O secretário de Obras da cidade, Tauarí Medeiros, disse que a fiscalização acontece.

“A parte de entulho, a gente não tem para onde jogar. É preciso que o fiscal de obra estabeleça um prazo para que esse material seja retirado das calçadas”.

Ninguém da Guarda Municipal de Trânsito de Bacabal foi localizado para falar sobre o assunto.
.