Convênio foi assinado na manhã nesta segunda (11) na escola Flora Calheiros (Foto: Ísis Capistrano/ G1)
Cinco escolas de Porto Velho vão receber R$725 mil para a construção de três salas de aulas e implantação do sistema de ensino integral, segundo informou a Secretaria Estadual de Educação (Seduc). O dinheiro é resultado de uma emenda repassada pela Assembleia Legislativa de Rondônia (ALE-RO) para o governo de Rondônia.
O convênio foi assinado na manhã desta segunda-feira (11), no Colégio Estadual Flora Calheiros Cotrin, uma das escolas beneficiadas do Projeto Guaporé de Educação de Tempo Integral.

Estão previstos no projeto as escolas Bela Vista, no bairro Conceição; Juscelino Kubistchek de Oliveira, no bairro Agenor de Carvalho; Ulisses Guimarães, no bairro Jardim Santana e Marcos Freire, no bairro Ronaldo Aragão. Cada escola vai receber R$ 145 mil da emenda.

Após a assinatura do convênio, as escolas poderão licitar as obras de ampliação para construção das novas salas de aula. Por esta razão, ainda não há previsão de quando as novas salas de aula ficarão prontas e o projeto será implantado efetivamente.

Alunos da escola Flora Calheiros, uma dasbeneficiadas do projeto (Foto: Ísis Capistrano/ G1)
O projeto Guaporé iniciou em 2011, mas começou a ser implantado em 2013, segundo a secretaria de educação, Fátima Gavioli. Com investimento inicial de R$ 20 mihões, já contempla vinte escolas em todo o estado de Rondônia.

Agora, mais cinco escolas entram para o time de ensino integral.  
De acordo com o diretor da escola Flora Calheiros, Francisco Leonilson, as três salas de aula vão resultar em 129 vagas para a comunidade.

“As outras escolas também farão a mesma obra, então, podemos esperar 15 salas e 1600 novas vagas. Isso é muito bom para a Zona Leste, que é necessitada”, disse.

O Governador de Rondônia, Confúcio Moura, também esteve no evento. Segundo ele, o projeto de educação integral inclui complementares além do ensino básico como informática, artes, literatura, história, games, vídeos.

“O objetivo é o menino ficar na escola, praticar exercícios e voltar para casa à noite e dormir cansado”, explicou o governador, que completou dizendo que o objetivo do estado é transformar todas as escolas em integrais. “Mas o valor é alto.

Vamos fazendo aos poucos”, disse.
Fátima Gavioli explicou como o estado conseguiu chegar à marca de 20 escolas com ensino integral.

Segundo ela, o estado se apropriou de escolas que tinha espaço para construção de novas salas e exigiam ações rápidas do governo.
“Metade delas não tinha estrutura suficiente, mas tinham espaço para construção.

Se tivéssemos que construir para depois implantar o sistema integral não teríamos conseguido a façanha de 20 escolas. O estado, aos poucos, vai se organizando e se estruturando legalmente”, explicou.

.