Policiais do esquadrão antibombas fazem uma inspeção no prédio da empresa Contax, na Avenida Borges de Melo, em Fortaleza, após  ameaças de atentados feitas em redes sociais. Segundo a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), não há confirmação de artefato explosivo no local, mas o acesso ao prédio ficará restrito até o fim da inspeção.
Há duas semanas, um carro com 13 quilos de material explosivo foi deixado em frente ao prédio da Assembleia Legislativa do Ceará.

o governador do Ceará, Camilo Santana, afirmou que o material poderia ter sido uma tentativa de intimidação ao trabalho da SSPDS. “Isso é muito grave, mas sempre dando recado claro que, se isso é uma tentativa de intimidar o Governo ou a Secretaria da Segurança Pública nessa área, eles estão enganados.

Nós não vamos abrir um milímetro sequer de combater ao crime no estado do Ceará”, disse.
Em redes sociais, há mensagens dizendo que será utilizado material explosivo em represália à lei sancionada pelo governador do Ceará, Camilo Santana, que obriga as empresas telefônicas a bloquear o sinal telefônico no entorno de presídios de todo o Ceará.

A polícia não confirmou a veracidade das ameaças e afirmou que os explosivos podem ter sido roubado de pedreiras para realizar assaltos a banco. Antena incendiadaAntena da Oi em Caucaia foi destruída na manhã desta quarta (Foto: Facebook/Reprodução)
Um antena da Oi em Caucaia, na Grande Fortaleza, foi destruída nesta quarta-feira.

Segundo a polícia, onde fica instalada a antena, localidade de Boqueirão do Arara, foi arrombado e vandalizado. Do lado de fora do prédio, há uma pichação dizendo que “essa ação é uma represália à instalação de bloqueadores de celulares no presídio.

Estamos começando”.
A Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social afirma que não conhece a autoria dos ataques e não confirma se há relação com as bombas deixadas em frente à Assembleia Legislativa do Ceará.

.