Investigações contra suspeito iniciaram em janeiro deste ano (Foto: Rickardo Marques/ G1 AM)
Um ex-gerente bancário de 29 anos foi preso em Manaus por suspeita de efetuar transferências bancárias utilizando dados de um empresário residente na cidade de São Paulo. Jonathan Carlos Munhoz Saraiva foi apresentado na Delegacia Geral de Polícia Civil na tarde desta segunda-feira (9) e confirmou a ação. De acordo com uma auditoria feita pela rede bancária, Jonathan teria desviado aproximadamente R$ 650 mil desde 2014.

As investigações realizadas pelo 24º Distrito Integrado de Polícia (DIP) iniciaram em janeiro deste ano, quando o banco constatou os desvios. Enquanto trabalha em um posto da rede bancária, o suspeito abriu uma conta em nome do empresário e utilizou a facilidade de acesso ao sistema, para monitorar as movimentações do cliente à distância.

O titular do 24º DIP, Aldeney Goes afirma que o suspeito realizou empréstimos no valor de R$ 100 mil.
“Ele realizava as transferências aos poucos.

Foram sete transferências de R$ 15 mil cada e mais uns dois ou três empréstimos de R$ 100 mil. Assim que ele conseguiu sacar os valores, ele pediu demissão.

O empresário entrou com uma petição no banco informando que ele não havia autorizado essas movimentações”, disse.
Ainda segundo Goes, Jonathan achava que o cliente cujo teria usado o nome para realizar as movimentações havia falecido.

Alguns valores transferidos foram destinados à contas de familiares do suspeito, que em seguida, realizava os saques. Com o dinheiro, Jonathan teria adquirido dois imóveis, avaliados em R$ 500 mil, segundo a polícia.

Durante a prisão, na sexta-feira (6), o suspeito utilizava um veículo, que foi apreendido.
O ex-gerente confirmou a ação, entretanto não quis dar detalhes.

A conta utilizada por ele foi bloqueada e a polícia entrou com um pedido na Justiça para confiscar os bens. Jonathan será indiciado por furto qualificado e deve ser encaminhado à Cadeia Pública Desembargador Raimundo Vidal Pessoa, no Centro da capital.

.