Há mais de um mês, moradores de Imperatriz, a 626 km de São Luís, estão com dificuldades para receber mercadorias ou correspondências na agência dos Correios da cidade. Além de não receber produtos em casa, o cidadão tem que enfrentar fila para tentar resolver a situação.
Segundo moradores, o processo de recebimento de correspondências é lento porque só uma pessoa faz o atendimento, que só ocorre no período da manhã.

A pedagoga Marinalva Ferreira garante que não recebe os produtos em casa desde o ano passado.
“Eu entrei em contato com os Correios central através do Fale Conosco dos Correios e eles nos informaram que a pessoa que não assina, num país com quase 15 milhões de pessoas analfabetas, esse procedimento estaria inadequado.

Bastava o carteiro solicitar o RG da pessoa e assinar a rogo. Em Imperatriz, esse procedimento não é feito e precisamos esperar aqui, em baixo de sol forte”, reclamou.

O médico Bruno Gomes enfrentou a fila duas vezes na mesma semana para receber uma mercadoria que comprou pela internet. “Já é a segunda vez que eu venho aqui na agência em Imperatriz, fico no sol.

Perder meu tempo e não fui atendido. O pior de tudo é que eu paguei por isso”, relatou.

A produção da TV Mirante esteve no local para conseguir informações, mas não conseguiu contato com ninguém da gerência. Alguns moradores relatam que não recebem encomendas desde 2015 (Foto: Reprodução/TV Mirante)
.