Setor de eletroeletrônicos do PIM (Foto: Camila Henriques/G1 AM )
O faturamento do Polo Industrial de Manaus (PIM) caiu 17,64% no primeiro bimestre de 2016 em comparação ao mesmo período do ano passado, segundo dados divulgados pela Superintendência da Zona Franca de Manaus (SUFRAMA). O levantamento também aponta redução no número de empregos.
No primeiro bimestre as empresas do PIM registraram faturamento de R$ 10,526 bilhões (US$ 2.

716 bilhões). No ano anterior, o montante contabilizado foi de R$ 12,782 bilhões (US$ 4.

694 bilhões).
De acordo com o levantamento, o segmento mais representativo do PIM continua sendo o Eletroeletrônico, que contribui com 28,66% do faturamento no parque fabril de Manaus, seguido pelos setores de Bens de Informática (17,36%), Químico (15,22%) e Duas Rodas (14,53%).

Embora os principais segmentos do PIM tenham apresentado redução de faturamento nos dois primeiros meses deste ano em relação ao mesmo período de 2015, alguns subsetores apresentaram melhora de desempenho, em real, no mesmo intervalo. Entre eles estão Bens de Informática do Polo Mecânico (crescimento de 65,14%), Madeireiro (60,29%), Naval (48,77%), Relojoeiro (25,27%) e Bebidas (15,03%).

Também houve queda nos empregos. O mês de fevereiro fechou com 86.

321 postos de trabalho ocupados no PIM, entre efetivos, temporários e terceirizados. O número representa queda de 1,62% ante os 87.

744 postos apurados em janeiro deste ano e de 25,4% em relação a fevereiro de 2015, quando 115. 721 trabalhadores estavam empregados no Polo.

“A média mensal de mão de obra do PIM em 2016 ficou estabelecida em 87. 032 trabalhadores”, informou a Suframa.

Entre os principais produtos fabricados no PIM, aqueles que apresentaram variação positiva de desempenho na comparação do primeiro bimestre de 2016 com o mesmo período de 2015 foram: aparelhos de MP3/MP4 (42,97%); lâminas e cartuchos (10,63%); relógios de pulso e bolso (5,24%); computadores desktop (3,80%); e aparelhos de barbear (1,59%).
.