Feira começou na segunda-feira (9) com presença clientes de todo o Brasil (Foto: Servando Lopes/Divulgação)
A 12ª edição da Feira de Móveis de Minas Gerais (Femur) começou na última segunda-feira (9), em Ubá e, só nos dois primeiros dias, atraiu mais de três mil visitantes, número que deve dobrar nesta quarta-feira (11), um dos dias de pico do evento. A feira é promovida pelo Sindicato Intermunicipal das Indústrias do Mobiliário de Ubá (Intersind) e vai até a próxima sexta-feira (13).
A expectativa do sindicato é que os negócios movimentem até R$ 300 milhões e que o público presente chegue a 10 mil pessoas, dos mais diversos locais do país.

As exposições das indústrias acontecem no Parque de Exposições do Horto Florestal, em Ubá, sempre das 18h às 21h. Terceiro dia da feira registra alto movimento declientes (Foto: Servando Lopes/Divulgação)Para o gerente de Marketing da Cozinhas Itatiaia, Eduardo Albuquerque, a feira é a principal atividade do ramo de móveis na região e atrai interessados em lançamentos de produtos.

“Temos uma relação muito profunda com a Femur, de troca mesmo. Por sermos a maior empresa de Ubá, sempre esperamos muito da feira e eles sempre esperam muito da gente.

É o nosso maior evento, onde está a origem da Itatiaia e dos nossos lançamentos”, afirmou.
O expositor garantiu que a empresa não estabelece uma meta financeira para o evento, mas que o aproveitamento está acima do que era esperado, o que pode ser medido pelos elogios recebidos.

“A nossa meta é encantar nossos clientes, esse é o nosso principal objetivo. Por isso, dedicamos um stand agradável, onde eles possam entrar, bater um papo e conhecer o nosso produto.

Estamos recebendo muitos elogios pelos lançamentos, bem mais do que esperávamos”, revelou.
Já o diretor-presidente da Valdemóveis, José Roberto Vieira, acredita que a feira é essencial para aproximar a relação entre empresa e clientes.

“Para a gente, receber os clientes é uma oportunidade de apresentar os produtos e estreitar os laços. Eles sempre vêm, conhecem e depois voltam com uma boa impressão.

Isso mostra a força do Polo Moveleiro de Ubá e das empresas”, disse.
Vieira, que já expôs em oito edições da Femur, acredita na força do evento e disse que as empresas da cidade se planejam em tempo integral para divulgar lançamentos em primeira mão.

“A feira é planejada desde o primeiro dia depois da edição anterior. Podemos dizer que dura, então, dois anos.

Todo esse tempo pensando no que levar, planejando e executando. Para este ano, nós fechamos 13 lançamentos e uma linha inteira dedicada a classes A e B.

O retorno tem sido excelente e os clientes estão satisfeitos. Estamos começando o terceiro dia e nossa meta já está entre 30% e 40% do estimado”, contou.

Presidente do Intersind disse que espera inovaçãode empresas (Foto: Servando Lopes/Divulgação)Intersind quer inovação das empresasPara o presidente do Intersind, Aureo Calçado Barbosa, a Femur já é um sucesso, mesmo estando ainda no terceiro dia de evento. “Quando eu olho para o estacionamento, fico muito feliz, porque não tem mais lugar vago.

Isso porque a feira é principalmente para lojistas e estamos recebendo gente de Porto Alegra a Manaus. Tivemos autoridades que não acreditaram e ficaram surpresas com a movimentação do evento”, revelou.

Barbosa disse que o evento representa um divisor de águas para o momento financeiro delicado pelo qual o país passa. “Nós, heroicamente, enfrentamos a realização de uma feira em um momento conturbado.

Acreditamos que seria um sucesso e nossas expectativas foram plenamente atendidas porque apostamos nisso”, contou.
Com a postura de inovação, o presidente quer passar um recado aos fabricantes de móveis da região, que devem arriscar nos negócios e confiar na qualidade dos produtos que vendem.

“É essa bandeira que defendemos a todo o momento. Se o produtor ficar esperando a crise passar não vai rolar, porque nada vai acontecer se você ficar parado.

A hora é de inovar e acelerar. Quando você acredita em um projeto, define e cumpre um planejamento estratégico e trabalha com produtos de alto nível e qualidade, não tem segredo”, concluiu.

Femur deve registrar três mil pessoas apenas nesta quarta-feira (Foto: Servando Lopes/Divulgação)Último dia será aberto à comunidadeNa sexta-feira (13), último dia do evento, as atividades serão abertas à comunidade. Entre 18h e 21h, qualquer morador de cidades da Zona da Mata poderá visitar os expositores e conhecer o potencial das indústrias moveleiras da região.

Para entrar no local do evento é preciso ter, pelo menos, 16 anos.
Com a ação, o Intersind espera que o segmento moveleiro seja fomentado e que a comunidade entenda a importância da qualidade dos produtos fabricados na região para o reconhecimento nacional.

.