Festa de Pentecostes 2016 ocorreu no Sambódromo (Foto: Adneison Severiano/G1 AM)
A festa de Pentecostes 2016 reuniu 100 mil de fiéis no Centro de Convenções (Sambódromo), na Zona Centro-Oeste de Manaus, neste domingo (15). A programação de louvor e homenagens marcou a vinda do Espírito Santo.
Os portões foram abertos às 15h e, logo em seguida, a programação da festa eucarística foi iniciada com período para confissões.

A inclusão das confissões é em alusão ao jubileu da Misericórdia, o ano Santo anunciado pelo papa Francisco.
Dom Sérgio Castriani, arcebispo Metropolitano de Manaus, explicou que a inclusão das confissões na programação de Pentecostes é uma forma de difundir o sentimento de misericórdia.

Ao todo, 40 padres atenderam fiéis para confissões durante a festa.
“O sacramento da penitência é o sacramento do perdão e da misericórdia.

As pessoas confessam nas comunidades e nessa celebração é mais uma oportunidade para quem quiser celebrar a penitência. É um sinal que a misericórdia faz parte da vida da igreja, pois sem misericórdia não há vida.

Nós devemos perdoar e sermos perdoados”, destacou dom Sérgio.
O ourives Francisco Hernando de Sousa, de 45 anos, parabenizou a iniciativa da igreja em promover a reflexão sobre os pecados e o perdão.

“A igreja está de parabéns em disponibilizar vários padres, pois muitas vezes nas nossas comunidades falta padre. Por exemplo, na comunidade que participo são nove igrejas para um padre e fica difícil se confessar na comunidade.

A confissão é importante para estarmos em comunhão com Deus”, disse.
Após as confissões, a programação teve continuidade com animações de grupos religiosos e em seguida foi iniciada a cerimônia com a entrada da Nossa Senhora Rainha dos Apóstolos, a bandeira e o mastro do Divino Espírito Santo.

O cortejo foi encerrado pelo Clero, composto pelos bispos, padres e diáconos.  Fiéis de todas as idades participaram do evento em Manaus (Foto: Adneison Severiano/G1 AM)
A missa foi celebrada pelo arcebispo Metropolitano de Manaus, dom Sérgio Castriani, com participação do bispo auxiliar dom Mário Antônio, dom José Albuquerque, dom Mário Pasqualotto e dom Edson Damian.

  
A temática da edição da festa de Pentecostes deste ano foi “Espírito Santo, Fonte de Vida e Misericórdia”. Segundo o arcebispo de Manaus, o tema é alusivo à campanha da Fraternidade e ao Ano Jubilar.

“A palavra vida é uma alusão a Campanha da Fraternidade: Casa comum responsabilidade de todos. A campanha fala do saneamento básico.

A misericórdia porque estamos no Ano da Misericórdia, pois sem misericórdia não há vida, sem perdão há vingança, destruição e a morte. Precisamos perdoar e sermos perdoados”, afirmou dom Sérgio Castriani.

De acordo com dom Sérgio Castriani a festa é uma expressão da fé católica, pela gratidão ao Espírito Santo que é recebido no Batismo e confirmado na Crisma. Segundo ele, o Pentecostes é considerado maior evento da comunidade católica, comemorado 50 dias depois da Páscoa, onde os fiéis se encontram para festejar a vinda do Espírito Santo.

A igreja também direcionou as orações para a resolução da crise política do Brasil.
“Os governantes não devem pensar em cargos, ganhos e poder.

Quem assumir o poder que seja para o bem comum e isso é o mais importante. Essa festa diz isso para os políticos, que o povo precisa de quem pensa no bem comum”, enfatizou o arcebispo.

A estimativa da Polícia Militar do Amazonas e da Arquidiocese é que mais de 100 mil pessoas participaram do evento. A autônoma Deyse Gomes, de 39 anos, estava entre o grupo de fiéis que participou da festa pela primeira vez.

Ela aproveitou o Dia da Família, que é comemorado neste domingo (15), para levar a filha, as irmãs e sobrinhas para o evento religioso. Deyse Gomes levou a filha, sobrinhas e irmãs para festa de Pentecostes 2016 (Foto: Adneison Severiano/G1 AM)
“Temos que participar e demonstrar que somos filhos de Deus.

A festa de Pentecostes é um evento maravilhoso. Primeiro ano que venho.

A fé nos chamou até aqui para demonstrar essa gratidão com Deus”, comentou autônoma.  
Durante o evento, a igreja católica coletou mais de duas toneladas de alimentos doados pelos fiéis.

Os donativos serão distribuídos para famílias carentes de Manaus e no interior do Amazonas.
.