Chico está em Porto Velho desde a última quarta-feira (26) no Cetas (Foto: Reprodução/ Rede Amazônica Rondônia)
O filhote de macaco apelidado de ‘Chico’, encontrado em Vilhena(RO), aguarda transferência para um zoológico, segundo o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente (Ibama). De acordo com o órgão, o macaco não será solto na natureza, pois vivia em cativeiro e teria dificuldades para se readaptar. O animal foi trazido para o Centro de Triagem de Animais Silvestres (Cetas) pela Secretaria de Estado de Desenvolvimento Ambiental (Sedam), na última quarta-feira (26).

O Ibama ainda não tem previsão para a transferência.
O animal que é da espécie Chiropotes albinasus, conhecido como Cuxiú-de-nariz-branco, está ameaçado de extinção.

Macaco foi transferido de Vilhena para Porto Velho(Foto: Eliete Marques/G1)Entenda o casoO filhote de macaco foi encontrado por uma estudante no dia 17 de abril, no Setor de Chácaras, em Vilhena (RO), região do Cone Sul. O animal não apresentava ferimentos e foi entregue em uma clínica veterinária da cidade, no dia 18.

Na última quarta-feira (26) ele foi transferido pela Sedam para a capital. EspécieConforme o biólogo Flávio Terassini, o nome popular do pequeno macaco é Cuxiú-de-nariz-branco, embora o nariz seja vermelho.

Ele é típico da floresta Amazônica. “A espécie Chiropotes albinasus tem a distribuição geográfica na Amazônia Central.

Ele está ameaçado de extinção e é encontrado próximo à Vilhena, nessa parte que pega o cerrado, já entrando na floresta Amazônica”, explicou.
Segundo Terrassini, há cerca de 100 anos, o macaco quase foi extinto na Amazônia brasileira.

“Muitas pessoas matavam apenas para tirar o rabo e soltavam ele na floresta. Com o rabo, faziam espanador de pó.

O macaco na floresta sem o rabo, morria, geralmente por infecções, hemorragias”, ressaltou.
.