Fiscalização ocorreu após denúncia (Foto: Procon/Divulgação)
Um posto de comubstível foi atuado durante fiscalização na Zona Sul de Manaus, na quinta-feira (14), por infringir o Código de Defesa do Consumidor (Lei Federal 8. 078/1990). A ação foi realizada pelo Procon Manaus juntamente com a Agência Nacional de Petróleo (ANP), o Instituto de Pesos e Medidas do Amazonas  (Ipem-AM) e Comissão de Defesa do Consumidor (Comdec-CMM).

Três estabelecimentos foram visitados.
Os fiscais identificaram, de início, que um estabelecimento estava aceitando pagamento com cartão apenas para débito e não para crédito, o que viola os direitos do consumidor, como assegurou o diretor do Procon Manaus, Renato Oliveira.

A fiscalização foi realizada nos postos a partir da denúncia de um cliente que suspeitou que esses estabelecimentos estivessem adulterando combustível.
A equipe do Ipem verificou que as bombas de combustíveis e nada foi constatado.

No entanto, o órgão chamou a atenção para a necessidade desses estabelecimentos atenderem as normas ditadas pela portaria nº 23/1985 do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro), que estabelece que o consumidor pague efetivamente pela quantidade correta de combustível adquirida.
“A legislação permite uma tolerância de 100 ml para cada 20 litros abastecidos.

E caso o consumidor desconfie de possíveis irregularidades, pode entrar em contato com a Ouvidoria do órgão pelo 0800 092 2020 e fazer a denúncia que iremos imediatamente ao local para verificar”, disse Márcio Brito, diretor do Ipem.
Na ocasião, fiscais da ANP verificaram as documentações dos estabelecimentos e fizeram o teste de teste de qualidade, porém nada foi constatado de irregular.

.