Tamiflu está disponível nos serviços de urgências e hospitais de Manaus (Foto: Reprodução/ TV Diário)
Após a confirmação dos três novos casos de H1N1 em Manaus, a Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS) reforça o uso de Tamiflu por pessoas que apresentem um quadro gripal mais severo. O medicamento, indicado para evitar complicações da gripe H1N1, está disponível nos serviços de urgências e hospitais da capital.
De acordo com o presidente da FVS, Bernardino Albuquerque, não é necessário a confirmação do H1N1 para adquirir o Tamiflu.

“Como nós não possuímos teste rápido [para o H1N1] e os exames de confirmação são um pouco demorados, o paciente precisa passar somente por uma avaliação médica”, afirmou o presidente da FVS ao G1. Vacinação contra H1N1 começa dia 30 de abril (Foto:Osnei Restio/Prefeitura Nova Odessa/Divulgação)
Segundo ele, a FVS está tomando todas as medidas cabíveis para que não haja surto da doença no Amazonas.

A primeira delas, a vacinação contra o H1N1, está agendada para começar no próximo dia 30 de abril. “O primeiro lote de vacina já chegou e vamos priorizar os municípios do interior com uma logística mais complicada de acesso.

O segundo lote está previsto para chegar essa semana”, disse Bernardino.
A campanha de vacinação contra a doença não será universal e atenderá somente a grupos de risco.

São eles: pessoas com 60 anos ou mais de idade; crianças na faixa etária de seis meses a menores de cinco anos de idade (quatro anos, 11 meses e 29 dias); as gestantes; as puérperas (até 45 dias após o parto); os trabalhadores de saúde; povos indígenas; portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais; a população privada de liberdade e funcionários do sistema prisional. Limpeza frequente das mãos é um dos cuidados que a população deve ter contra o H1N1.

(Foto: reprodução/TV Tem)CuidadosAlém do Tamiflu e da vacinação, Bernardino Albuquerque frisa alguns cuidados diários que a população deve ter para evitar contrair a gripe H1N1. “São medidas simples e individuais que ajudam na questão do bloqueio de transmissão.

Entre elas, estão: lavar as mãos frequentemente, evitar ambientes muito aglomerados e utilizar lenços descartáveis”.
O presidente da FVS também chama a atenção para alguns sintomas mais graves.

“Pessoas que estiverem com quadro gripal e apresentarem falta de ar e dor torácica devem procurar urgentemente um serviço de saúde”, alertou.
.