Gvoerno decreta situação de emergência nas regiões com áreas agrícolas (Foto: Aldemar Ribeiro/Secom)
Os prejuízos na agricultura provocados pela falta de chuva levaram o Governo do Tocantins a decretar situação de emergência no estado. O decreto foi publicado no Diário Oficial desta sexta-feira (15) e tem validade de 180 dias.
O documento foi embasado em relatórios emitidos por institutos de meteorologia e pelos boletins da Defesa Civil, os quais apontam redução do volume e má distribuição de chuva em todo o estado.

O decreto, segundo o governador Marcelo Miranda, dará reslpaldo para os produtores negociarem melhor os compromissos assumidos juntos à instituições financeiras.
Relatórios apontam, segundo o documento, que o fenômeno El Niño atingiu o setor agrícola em agosto, setembro e outubro do ano passado.

Diz também que o fenômeno se prolongou e teve o auge em dezembro, refletindo no balanço hídrico negativo.
A estiagem provocou atraso no plantio, redução substancial da germinação da sementes e o atraso no desenvolvimento das plantas.

A queda na produtividade se agravou no início deste ano, segundo as informações, e “gerou a frustração total da safra neste ano agrícola de 2015/2016”, complementa o documento.
De acordo com o decreto, caberá à Secretaria da Agrocultura do Tocantins, ao Corpo de Bombeiros e a Defesa Civil Estadual subsidiar e coordenar ações voltadas para o apoio aos municípios atingidos.

.