Um homem identificado como Alexandro Ribeiro da Silva, de 36 anos, foi preso suspeito de agredir e fazer ameaças a duas mulheres em Santa Inês, a 250 km de São Luís. Uma das mulheres que estava grávida sofreu um aborto após as agressões.
A polícia chegou até o suspeito após denúncias de agressão feitas pelas mulheres que sofreram o abuso.

Uma das vítimas, de 34 anos, que preferiu não se identificar, informou que ao ser abordada pelo suspeito, ele estava com duas facas.
“Eu vi bem as duas facas na cintura dele.

Ele só anda armado. Aí falei que não ia dar certo, que ele ia me matar mesmo.

Pedi para que ele ficasse a 100 km de distância de mim, mas não adiantou”, relatou.
Ainda conforme a vítima, há um mês ela foi agredida por Alexandro Ribeiro com socos e golpes usando o capacete.

Os golpes atingiram a barriga da vítima, que estava grávida. “Ele me bateu com o capacete e atingiu minha barriga, porque eu estava me defendendo.

Eu caí sentada, e quando me levante de uma vez, o neném se mexeu. Pedi pra ele parar de me bater porque estava grávida”, disse.

Na Delegacia da Mulher da cidade, três inquéritos contra Alexandro já foram instaurados. Duas ocorrências foram registradas pela vítima que sofreu o aborto e outra pela ex-mulher dele.

Todas por agressão e ameaça.
A delegada solicitou ao hospital em que a vítima disse ter sido atendida, um documento que possa comprovar se realmente houve aborto na época da agressão.

“Ele está sendo autuado pelos crimes de ameaça e desobediência. Apesar de ele negar que tenha sido comunicado das medidas protetivas, nós temos testemunhos de que ele foi informado dessa medida
A delegada Almada também inteirou que o preso teria direito a uma fiança.

Porém Alexandro já é reincidente nessa prática e será feita uma análise para saber se a fiança vai ser arbitrada ou não. Duas facas foram apreendidas pela polícia.

Uma das vítimas estava grávida e sofreu aborto após agressões (Foto: Reprodução/TV Mirante)
.