Moradores denunciam que a área de um hotel abandonado virou foco do mosquito da dengue no Araçagi, em São José de Ribamar – município que integra a Região Metropolitana de São Luís. O local está abandonado e a falta de cuidados transformou o lugar em um criadouro para o Aedes aegypti (assista matéria do JMTV acima).
A situação do abandono do prédio do antigo Araçagi Praia Clube foi denunciada pelo comerciante Iguatemy Pascoal.

“A gente está correndo muito risco de ser infectado por esse mosquito. A gente não dorme tranquilo por causa da casa que enche de mosquito e a coisa está bastante feia” afirmou.

Piscina está sem manutenção e se torna um possível criadouro do Aedes (Foto: Reprodução/TV Mirante)
O morador Gilberto Rampazzo é vizinho do hotel e preferiu vedar toda sua casa para evitar que o mosquito faça alguma vitima. “Nós temos medo.

Estamos aguardando mais um tempo para engravidar e ter outro filho, porque não pode agora com essa Zika é perigoso” afirmou. Em fevereiro, o governador Flávio Dino (PCdoB) editou MP no combate ao mosquito transmissor da dengue, zika e chicungunya.

Com isso, os agentes de vigilância epidemiológica do Maranhão podem forçar a entrada em imóveis públicos ou particulares para destruir focos do mosquito Aedes aegypti, mesmo quando o dono não for localizado ou o local estiver abandonado como é o caso do prédio mostrado na reportagem. LIxo e entulhos acumulados também servem para armazenar água (Foto: Reprodução/TV Mirante)
.