Karliany Barbosa (à esquerda) e Letícia Cappatto competiram pela coroa de Miss Rondônia Mundo (Foto: Facebook/Reprodução)Para eleger a vencedora do polêmico concurso Miss Rondônia Mundo, realizado em Cacoal (RO), 11 jurados foram convidados para darem notas para as sete candidatas que disputavam a categoria adulta e assim escolher a vencedora. O evento aconteceu no final do mês de abril e acabou em confusão após uma das candidadas ser coroada de forma errada no palco. Dois dos jurados conversaram com o G1 e avaliaram o concurso como ‘confuso’.

Eles afirmam não terem recebido orientações sobre os critérios que seriam utilizados para a votação.
O empresário Ezequiel Pereira foi um dos jurados.

Ele conta que dois dias antes do evento foi convidado pela própria organizadora, Gleice Leitte para participar do evento, mas que se sentiu confuso com a coroação de Karliany Barbosa como vencedora. O jurado Ezequiel Pereira diz não ter recebidoorientações sobre a votação(Foto: Magda Oliveira/G1)
“Após a entrega das notas, nós os jurados, tivemos um momento de descontração, quando nos juntamos e passamos a comentar sobre as candidatas.

A maioria disse que havia votado na candidata de Ji-Paraná e que em segundo lugar ficaria a representante de Cacoal. Ficamos surpresos com a confusão da troca”, confessa Ezequiel.

Ele também afirma que durante todo o evento não recebeu nenhuma orientação de quais seriam os critérios de avaliação das candidatas. “Eu julguei a desenvoltura em cima da passarela, sorriso, e todo um conjunto e não somente a beleza.

Mas isso foi um parâmetro utilizado por mim, e não que eu tenha recebido orientação da organização”, destacou.
Pereira diz ainda que muitos detalhes tornaram o concurso confuso.

“Uma coisa que achei estranho foi que pessoas da organização também estavam como jurados, e foram essas mesmas pessoas que fizeram a contagem dos votos, não houve uma comissão para acompanhar”, afirmou o jurado. Karliany Barbosa foi coroada Miss Rondônia Mundo(Foto: Facebook/Reprodução)
A jornalista Elcilen Fortunato também fez parte do corpo de jurados e compartilha da mesma opinião do colega empresário: o concurso foi confuso.

Ela participou do evento substituindo um amigo que não poderia estar presente.
“Eu achei tudo muito confuso.

Cheguei a comentar com os jurados que se algumas das candidatas questionassem o concurso, seria aceitável, pois deram margens. Sabemos que ocorrem falhas, mas nesse caso foram várias”, destaca ela.

A jornalista comenta que por várias vezes a cerimonialista do evento errava o nome das candidatas, além de se atrapalhar na hora de anunciar os trajes. “As orientações que nós recebemos para a votação estavam escritas na própria folha do voto, ninguém nos disse como tínhamos que fazer.

Como eu nunca havia participado de concursos do nível, fiquei bem perdida”, reclamou Elcilen.
Tanto Ezequiel, quanto Elcilen deram as maiores notas para a candidata de Ji-Paraná Letícia Cappatto, e afirmam que ficaram surpresos quando a candidata foi descoroada ainda no palco e a tiara colocada na vencedora Karliany Barbosa, de Cacoal.

OrganizadoraA organizadora do evento Gleice, disse que os jurados tinham que avaliar nas candidatas na entrevista, nas provas que antecederam o concurso, no desfile de top model, passarela e melhor biquíni. “Eu segui as regras e elas são claras.

A vencedora é Karliany de acordo com as notas dos jurados e eu fiz valer esse resultado, pois se fosse para eu decidir o resultado, não teria organizado um concurso”, se defende Gleice. Entenda o casoLetícia Cappatto, representante da cidade de Ji-Paraná, foi coroada como Miss Rondônia Mundo, porém, no momento da colocação da tiara, a organizadora do evento subiu ao palco, retirou a coroa de Letícia e a passou para a representante de Cacoal, Karliany Barbosa.

A confusão lembra o acontecido no Miss Universo em dezembro de 2015, em Las Vegas, quando o apresentador trocou o nome da vencedora.
.