Com certificação, laboratório do CIBiogás poderá ajudar a definir com mais confiabilidade qual a melhor tecnologia para produtor rural gerar energia por meio de dejetos de animais e resíduos da agricultura. (Foto: CIBiogás / Divulgação)
O laboratório do Centro Internacional de Energias Renováveis – Biobás (CIBiogás), em Foz do Iguaçu, no oeste do Paraná, é o primeiro do país a receber a certificação do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro). O selo ISO 17025, explica o gerente de desenvolvimento tecnológico do centro Eduardo Trindade, garante maior confiança aos resultados dos testes feitos, por exemplo, com a biomassa usada na produção de biogás.

Os ensaios realizados pelo laboratório são importantes para que proprietários rurais e empresas saibam a quantidade e a qualidade dos seus dejetos de animais ou resíduos da agricultura para a produção de biogás e consequente geração de energia elétrica, térmica e veicular.
“Com um laboratório local tendo esta certificação, pode haver um maior interesse pelo assunto e estes interessados podem ter certeza de que podem confiar nos resultados dos testes, que são feitos de forma rigorosa e repetitiva, e padronizados seguindo uma excelência mundial”, reforça Trindade ao adiantar que a ideia é expandir a experiência e difundir conhecimento.

Para tanto, desde 2012 o CIBiogás vem capacitando os colaboradores e aperfeiçoando uma série de processos.
Os dejetos, explica o gerente, sejam eles quais forem, como as fezes de animais, grama ou resto de alimentos, não podem viajar para serem examinados.

Porque neste tempo podem reagir e produzir resultados diferentes dos reais.
E, com os testes, aponta, é possível identificar se uma propriedade tem condições de produzir energia elétrica ou gás metano suficiente com os dejetos disponíveis ou se o ideal é se unir a outros como em um condomínio.

“A precisão é tanta que conseguimos identificar se um fornecedor mudou a ração dos animais. É possível, com isso, auxiliar inclusive na criação adotada por aquela propriedade, já que uma é diferente da outra, mesmo sendo vizinhas”, compara Trindade.

O centro é formado por um conselho com 16 instituições que desenvolvem e apoiam projetos relacionados às energias renováveis, num total de 11 unidades de produção de biogás no país. Entre os projetos em andamento está o Condomínio de Agroenergia para Agricultura Familiar Ajuricaba, em Marechal Cândido Rondon, e o que pretende “zerar” a conta de energia elétrica de Entre Rios do Oeste.

.