Líquido igerido por criança usada em possível ritual de magia negra chega à Polícia (Foto: G1)
Familiares da menina de 10 anos que pode ter sido vítima de um ritual de magia negra entregaram nesta quarta-feira (20) à Polícia Civil do Piauí um frasco de vidro contendo o líquido supostamente ingerido pela criança durante o ritual. A informação foi confirmada pelo Conselho Tutelar de Teresina. O conteúdo do frasco será enviado para um laboratóro do estado de Goiás onde passará por exames para identificar o teor e os componentes do líquido que pode ter ocasionado o problema de saúde na criança.

O laudo dos exames deve sair em 10 dias. Hospital de Urgência de Teresina(Foto: Fernando Brito/G1)
“A polícia recebeu um vidro contendo um líquido que pode ter sido oferecido para a criança no momento do ritual.

Mas somente após análises poderemos afirmar se foi ou não o líquido ingerido pela menina. O fato é que a menina está em coma depois de ter bebido”, disse Socorro Arraes, conselheira que acompanha o caso.

A menina foi internada no HUT ainda no dia 14 deste mês com marcas de tortura e intoxicação. Desde então ela está em coma e sem apresentar nenhum tipo de reação.

A polícia e a direção da unidade de saúde suspeitam que a criança tenha sido usada num ritual de magia negra, pois seu corpo estava cheio de cicatrizes em forma de cruz e seu cabelo havia sido raspado. O caso só se tornou público na segunda-feira (19) e as chances de sobrevivência da criança são pequenas.

Diretor do HUT, Gilberto Albuquerque(Foto: Gil Oliveira/ G1)Médicos que atenderam a menina suspeitam que ela pode ter tido morte cerebral nesta quarta-feira (20). De acordo com a direção do HUT, um exame foi realizado no estômago da garota para a coleta de material e que só após os resultados desses exames é que será aberto um protocolo para diagnosticar ou não a morte cerebral da criança.

“Iremos em breve iniciar o processo de protocolo de morte encefálica na menina, mas para isso acontecer temos que obter o laudo sobre a composição do líquido ingerido pela criança, uma espécie de veneno. Acreditamos que esse material tenha a intoxicado e levado ao estado de coma”, disse o diretor.

. DenúnciaAssim que soube do caso pela direção do HUT, a conselheira tutelar Socorro Arraes procurou os pais da criança e fez registro boletim de ocorrência contra eles.

Segundo ela, o pai da menina confessou ter deixado de participar de rituais de magia negra. “Ele não entrou em detalhes, só disse que para proteger a família saiu de casa.

Em momento nenhum o pai confessou ter obrigado a filha ingerir alguma bebida. Só falava que iria contar tudo ao delegado, mas não encontramos ninguém para colher o depoimento.

A mãe já entrou em contato com o Conselhor e também quer relatar o que sabe. Vamos notificar o Ministério Público sobre o caso”, disse.

Por se tratar de uma tentativa de homicídio, a Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA) encaminhou o caso para o do 11º Distrito Policial. No entanto o caso voltou à DPCA e ficará com a delegacia especializada em crimes contra menores.

Entenda o casoUma menina de 10 anos foi internada Hospital de Urgência de Teresina com marcas de tortura e intoxicação. A polícia e a direção da unidade de saúde suspeitam que a criança tenha sido usada num ritual de magia negra, pois seu corpo está cheio de cicatrizes em forma de cruz e seu cabelo foi raspado.

Internada no HUT desde o dia 14, o caso só foi divulgado nessa segunda-feira (19) e as chances de sobrevivência da criança são pequenas. A criança chegou ao HUT depois que foi internada, no dia 14 desse mês, no Hospital do Satélite e transferida no mesmo dia para o maior Hospital de Urgência da capital devido à gravidade do seu quadro clínico.

.