Feliz, Cláudia Maria agradeceu pelas doações (Foto: Fernando Brito/G1)
A dona de casa Cláudia Maria Dias, de 43 anos, que deu nome ao filho de Samuel em homenagem ao Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), recebeu na manhã desta sexta-feira (29) uma visita especial e cheia de presentes. Representada por um dos socorristas, a equipe médica que ajudou a mãe a dar à luz ao filho dentro de uma ambulância, conseguiu mobilizar várias pessoas e doou fraldas, brinquedos, roupas, produtos de higiene e até um berço novinho para a família. Samu faz entrega de doações para a família dopequeno Samuel Dias (Foto: Fernando Brito/G1)
A entrega dos donativos foi feita na casa da família, localizada no bairro Buenos Aires, Zona Norte.

“Estou muito feliz. Agradeço muito a Deus por isso e a todos aqueles que se uniram para doar com o pouco que fosse.

Veio em uma boa hora porque meu esposo está doente e não pode trabalhar. Vivemos com a ajuda providencial de nossos familiares aqui em Teresina”, contou.

A criança nasceu na noite de sábado do dia 19 de março, dentro de uma ambulância do Samu. Poderia ser só mais um caso diante dos vários que acontecem dentro de uma unidade móvel, mas o fato curioso foi a homenagem que a mãe fez à equipe, colocando o nome do filho de Samuel, em alusão ao Samu.

Cláudia contou que no dia do parto, o pai da criança estava internado, por conta do câncer no pescoço que ainda está em tratamento. Sobre a escolha do nome do filho, a dona de casa diz que surgiu de forma espontânea.

Claudia só soube que era um menino no momento do parto, pois ainda não tinha feito nenhuma ultrassom que identificasse o sexo do bebê. Desempregado, Antônio Sérgio Feisosa (pai de Samuel) trata de câncer (Foto: Fernando Brito/G1)
Cláudia e o esposo, Antônio Sérigio Feitosa, de 42 anos, chegaram a morar por algums anos em Goiânia, mas tiveram que voltar ao Piauí por conta do diagnóstico de câncer.

Cláudia não trabalha e devido ao problema de saúde, Antônio teve que parar de trabalhar. O casal vive na casa de parentes.

Quem ajuda como pode é a cunhada Silvânia Maria de Sousa e o esposo, com moradia, alimentação e medicamentos. Sabendo das dificuldades da família e sensibilizados com a homenagem que a mãe do Samuel fez, a equipe médica que atendeu Cláudia no dia em que sentiu as contrações do parto e ajudou a mulher a dar a luz, iniciou uma campanha e reuniu vários presentes.

Quem fez a entrega dos materias foi o técnico socorrista, Girleno França de Carvalho, de 38 anos, que só tem um ano e meio no Samu. Emocionado, ele relatou que o Serviço atende a uma média de 250 ocorrências por dia e que nunca o seu trabalho havia sido homenageado como, Cláudia Maria fez.

“A gente atende a todo tipo de ocorrência trabalhando no Samu, desde o nascimento de um bebê, como casos tristes com a perda de uma vida. Mas nunca fomos homenageados assim dessa forma.

Então foi uma satisfação muito grande. Ficamos muito emocionados com a história do Samuel.

Sabíamos que eles precidavam de uma ajuda, por isso fizemos uma mobilização e conseguimos as doações”, disse. Samuel recebe entre brinquedos, produtos de limpeza, fraudas e um berço novinho (Foto: Fernando Brito/G1)
.