Alunos do ensino fundamental e médio lançaram seus foguetes durante a última sexta (15) e este sábado (16) em Porto Velho) (Foto: Hosana Morais/G1)
Cerca de 1. 100 alunos da Escola Marcelo Cândia, Subsede I, de Porto Velho,  estão participaram da Mostra Brasileira de Foguetes (Mobfog) durante a tarde da ultima sexta-feira (15) e a manhã deste sábado (16), no bairro Marcos Freire, Zona Leste da cidade. Segundo o professor de Física, Antônio Moura Fé, os alunos participantes são do ensino fundamental e do ensino médio.

De acordo com Moura Fé,  a escola participa do projeto desde 2009, e foi a segunda a se escrever em toda a cidade. “Em 2008 iniciei o projeto em uma escola pública da cidade.

Um ano depois, vim para o Marcelo Cândia e, desde lá, não parei mais. O que mais nos motiva é a interação dos alunos com o projeto, pena que somente uma equipe da escola vai para a competição nacional, ou seja, cinco de 1.

100 alunos serão escolhidos”, explicou o professor.
Conforme Moura Fé, os alunos se estimulam pela possibilidade de ir ao Rio de Janeiro e ainda ganhar uma bolsa de estudos.

“A equipe vencedora viaja para a Mobfog e lá eles são vistos por olheiros e podem competir e ganhar uma bolsa de estudos. Essa possibilidade faz com que eles se empenhem cada vez mais.

O foguete que for mais longe  é o campeão”, informou Moura Fé. Juliano Costa está desde janeiro treinando para aMobfopg em Porto Velho (Foto: Hosana Morais/G1)
O estudante do 2° ano do Ensino Médio, Juliano Costa, reuniu seus amigos e montou sua equipe em janeiro deste ano.

“Contando comigo somos quatro. Já fizemos mais de dez testes.

Nosso foco  é ir para o nacional e estamos confiantes. Gastamos um dinheirinho, mas como temos apoio de nossos pais o resto é ter foco e que venha o Rio de Janeiro e se não der esse ano em 2017 tentaremos de novo”, disse Juliano.

A dona de Casa Vânia Soares trouxe o filho Matheus Soares para participar pela primeira vez da Mostra Brasileira de Foguetes. “Gostei da iniciativa da escola em motivar os alunos a participar de projetos assim.

Eles precisam estudar e acabam ficando mais tempo na escola, ele já tem 18 anos, mas nunca tinha estudado em uma escola que participasse da MOB, ele está adorando e para apoiá-lo eu vim torcer pela equipe dele a D. S.

Zika”, disse Vânia. Matheus Soares veio acompanhado pela manhã para o lançar seu foguete na manhã deste sábado (16) (Foto: Hosana Morais/G1)
A segurança dos alunos é de extrema importância informou o professo de física.

“Ele sutilizam capacete, óculos e uma capa para se proteger, sem contar que não utilizam materiais inflamáveis e uma competição saudável, não podemos deixar que eles se machuquem”, esclareceu Moura Fé.
A Mobfog teve início na última sexta (15) e pela manhã deste sábado (16) as atividades foram iniciadas ás 8h sede da Escola Marcelo Cândia Subsede I, os materiais necessários para a reação química e o lançamento são: vinagre com bicarbonato de sódio, além de uma base feita de madeira, e o foguete feito de garrafa pet.

Ao todo 15 escolas de Rondônia participam da mostra.
.