Comemoração na Praça Portugal no momento em que foram atingidos 342 votos na Câmara dos Deputados (Foto: TV Verdes Mares/Reprodução)Jovem fica chora com placar favorável à abertura de processo contra Dilma (Foto: Andre Teixeira/G1)
Manifestantes festejaram a aprovação do prosseguimento do processo de impeachment, na Praça Portugal, enquanto, no ato da Avenida da Universidade, o clima foi de tristeza após o término da votação na Câmara dos Deputados na noite deste domingo (17).  Dina comemora resultado (Foto: Valdir Almeida/G1)
Os manifestantes a favor da saída de Dilma Rousseff comemoraram com euforia o momento em que foram alcançados 342 votos para a abertura do processo. Os participantes cantaram o hino nacional e choraram.

“Foi feita a justiça. Agora, os políticos vão respeitar o povo, respeitar a política e o Brasil acima de tudo.

Foi uma vitória do Brasil”, disse a aposentada Dina Pinheiro, 63 anos. Eles acompanham a sessão por telões e vibraram com os votos a favor da saída de Dilma, em especial, o do deputado cearence Tiririca (PR-SP).

Os manifestantes começaram a chegar por volta das 14 h, com muitas bandeiras do Brasil e roupas em cores verde e amarela. Um grupo montou um painel batizado de “muro da vergonha” com fotos dos deputados cearenses que votariam contra a saída de Dilma.

  A organização contabilizou 10 mil pessoas na Praça e a Secretaria da Segurança, 1. 500.

Com tristeza, casal se abraça apósresultado da votação (Foto: Andre Teixeira/G1)
Os militantes petistas reagiram com tristeza e com promessa de lutas ao resultado da votação, na Avenida da Universidade. O grupo, formado por sindicalistas, estudantes e movimentos sociais, afirmou que vai criar uma agenda de manifestaões pelas ruas para defender a manutenção de Dilma no cargo.

“A luta nao acaba aqui, ela apenas comecou, e vai continuar na defesa da presidente Dilma e contra o golpe fascista criado por Eduardo Cunha. Eu convido a todos vocês para seguirmos na luta pela democracia”, afirmou Larissa Vieira, no palanque montado pelo grupo.

Os manifestantes contra o impeachment assistiram à votação em telões espalhados por quatro quarteirões da via desde o cruzamento da Avenida 13 de Maio e a multidão vaiou muitos votos ‘sim’. A concentração começou ainda na noite de sábado para uma virada cultural durante a madrugada e começou a se dispensar quando os 342 votos foram atingidos.

Os organizadores estimam a participação de 30 mil pessoas e a Secretaria da Segurança diz que ato reuniu 4. 500.

Onze deputados federais do Ceará votaram a contra a saída de Dilma Rousseff e nove foram a favor. Houve uma abstenção e uma falta.

(veja como votou cada deputado).
Segundo o comandante do policiamento da capital, Francisco Souto, cerca de 350 PMs estarão divididos reforçando o policiamento nos dois pontos de concetração, até o fim das manifestações.

PúblicoAntes do início da votação, Cristina Lemos, 43 anos, já estava na Praça Portugal. “Não aguentamos mais tanta corrupção.

  Acho que nunca vi o Brasil como esta nestes últimos meses, então é preciso dar uma resposta ao povo. Fora Dilma.

Fora PT! Fora todos os corruptos,  independente de partido”, disse. No início da tarde, Cleide Maria acampou no Benfica desde sábado.

“A luta não começou agora e não acaba hoje. Nos defendemos a Dilma e vamos seguir na luta pela reforma agrária e pelo direitos trabalhistas”, afirmou Cleide, que é da cidade de Lavras da Mangabeira e estava com a família em Fortaleza para participar do protesto na Avenida da Universidade.

O ambulante Marcilei Rodrigues aproveitou o calor pra vender chapéu a R$ 10 a unidade, e vendeu 90 só na manhã do domingo no ato do Benfica . “Tem que se manifestar mas se protegendo do calor, porque a luta vai longe e o sol tá forte”, diz.

Um grupo de policiais federais esteve na Praça Portugal em uma tenda onde os manifestantes podiam assinar um abaixo-assinado pela autonomia da corporação e contra a corrupção. “Polícia Federal, orgulho nacional”, gritaram os manifestantes.

Jovens em cruzamento da Avenida da Universidade (Foto: Andre Teixeira/G1)Manifestantes cantam o hino nacional na Praça Portugal (Foto: Valdir Almeida/G1)Praça Portugal e Avenida da Universidade (Foto: TV Verdes Mares/Reprodução)
.