Dom Pedro e Alvorada, Cidade Nova e Jorge Teixeira são os bairros com mais casos de zika (Foto: Divulgação/Semsa)
Em Manaus, quatros bairros são as áreas de maior incidência do vírus da zika. De acordo com levantamento epidemiológico da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), Dom Pedro e Alvorada (Zona Centro Oeste), Cidade Nova (Zona Norte) e Jorge Teixeira (Zona Leste) são os bairros com mais casos registrados.
O 36º boletim epidemiológico mostrou que os quatro bairros têm entre 101 a 230 casos de pacientes com zika.

Na segunda faixa de maior incidência estão Compensa (Zona Oeste), Redenção (Centro-Oeste) e Coroado (Zona Leste). Em cada um dos bairros foram registrados entre 76 e 100 casos do vírus zika.

Os bairros Flores e Parque 10 (Zona Centro-Sul), Centro, Japiim (Zona Sul) e São José (Zona Leste) foram classificados na terceira faixa de maior concentração de casos de zika em Manaus. A faixa é para áreas com registro de casos entre 51 e 75.

Manaus já tem 2. 327 casos notificados de infecção por zika, de acordo com o Boletim Epidemiológico do dia 6 de abril.

Do total de casos 334 foram confirmados, 967 descartados e 1. 026 estão em investigação.

Em grávidas, o número de notificações foi de 420 casos, sendo 79 confirmados, 171 descartados e 170 ainda em investigação.
 MICROCEFALIAAlta de casos preocupaMicrocefaliaJá foram notificados 12 casos de microcefalia em Manaus, somente um caso com associação confirmada com o vírus zika.

  Do total, dois casos já foram descartados e seis permanecem em investigação, três casos de microcefalia confirmados, porém não têm associação com o vírus.
A Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) confirmou o primeiro caso de microcefalia com transmissão por vírus zika na capital amazonense.

Segundo a pasta, um bebê nascido no dia 10 de abril na Maternidade Ana Braga foi diagnosticado com microcefalia. A mãe, de 18 anos, foi infectada pelo vírus zika em Boa Vista-RR aos dois meses de gestação.

“Essa criança vai ser acompanhada em todas as unidades, pois não se concentrou o atendimento em uma unidade porque felizmente o número de casos é pequeno ainda. Nós estamos fazendo o acolhimento dessa criança nas diversas unidades do município e do estado com neuropediatras, fisioterapia e ações para o estímulo precoce.

Essa criança terá atenção permanente”, afirmou secretário de Saúde Homero de Miranda Leão. PrevençãoA Semsa reforçou o trabalho de prevenção das doenças com combate ao mosquito Aedes aegypti.

A secretaria já recebeu 4. 087 denúncias pelo Disque Saúde e vistoriou 3.

704 locais denunciados pela população como possíveis criadouros do mosquito. A Vigilância Sanitária de Manaus (Visa Manaus) já realizou 621 inspeções em estabelecimentos comerciais e 87 deles já foram autuados por falta de manutenção e cuidados no combate ao Aedes.

A Prefeitura de Manaus divulgou que implantou 1. 497 brigadas de combate ao mosquito Aedes aegypti com 7.

002 pessoas capacitadas.
A população pode registrar denúncias pelo telefone 0800 280 8 280 ou pelo e-mail saude.

semsa@pmm. am.

gov. br.

“Infelizmente a gente está vivendo um momento de emergência sanitária. É algo novo, uma emergência sanitária mundial e acompanhada pelos países.

A única coisa que podemos fazer é combater o mosquito Aedes aegypti. É fazer a prevenção, os 10 minutos por semana para combater esse mosquito.

Temos agora muita chuva, que digamos que lava os focos do mosquito, mas assim que a chuvas começarem a diminuir o risco volta a aumentar porque a água ficará empossada. Temos que ter bastante cuidado e não podemos baixar a guarda”, enfatizou o secretário municipal de saúde.

.