Bancada federal do Amapá conta com oito votos na Câmara (Foto: Gabriel Penha; Ascom/Cabuçu; Sal Lima/Agência Amapá; Abinoan Santiago/G1; Ascom/Marcos Reategui)
Com o governo federal fazendo contagens diárias para barrar o impeachment da presidente Dilma Rousseff no plenário da Câmara dos Deputados, a bancada do Amapá ainda não demonstrou a posição em relação à saída da petista. Consultados pelo G1, quatro dos oito deputados se posicionaram como indecisos até esta segunda-feira (11) em relação ao processo de impeachment que tramita no Congresso Nacional.
O levantamento do G1 com o gabinete e assessoria de comunicação dos deputados amapaenses aponta quatro indecisos, dois contra e outros dois não quiseram revelar o posicionamento.

As siglas representadas pelos deputados podem significar a posição dos parlamentares do estado, em Brasília. Atualmente, dois partidos não compõem a base aliada da presidente Dilma Rousseff, o PMDB e PSB.

Dos oito parlamentares, são contra o impeachment o vice-líder do governo Dilma na Câmara, o deputado Roberto Góes (PDT) e Marcivania Flexa (PC do B), que saiu recentemente do PT por divergências no diretório municipal onde era filiada, no Amapá.
Não quiseram revelar o posicionamento os deputados Marcos Reátegui (PSD) e Jozi Rocha (PTN).

Ambos também fazem parte de partidos da base do governo e afirmaram que apenas em plenário falarão sobre o voto.
Estão indecisos os parlamentares André Abdon (PP), Vinícius Gurgel (PR), Janete Capiberibe (PSB) e Cabuçu Borges (PMDB).

Os partidos dos dois últimos deputados compuseram o governo petista, mas romperam recentemente.
.