Teve início na manhã desta segunda-feira (18), em São José de Ribamar, o julgamento de Samantha Martins da Silva, motorista que atropelou cerca de seis anos nove pessoas na Praia de Panaquatira, no município de São José de Ribamar, região metropolitana da capital.
O acidente foi no mês de setembro de 2010. Samantha Martins da Silva, segundo as investigações da Polícia Civil dirigia um automóvel na areia da praia e fazia manobras perigosas quando atropelou nove pessoas, entre elas o menino Carlos Eduardo, de apenas três anos.

Ela chegou a ser presa, mas pagou fiança e foi liberada. O menino morreu dias depois no Hospital Municipal de Urgência e Emergência Clementino Moura (Socorrão 2), em São Luís.

Nesta segunda-feira, no Júri Popular da Primeira Vara Criminal de São José de Ribamar Samantha está sendo julgada pelo crime de homicídio doloso, aquele em que há a intenção de matar.
De acordo com a juíza da Primeira Vara Criminal de São José de Ribamar, Tereza Mendes, o julgamento é um alerta, principalmente, para o motorista.

“Precisamos aumentar essa fiscalização, precisamos aumentar a prevenção, precisamos aumentar a conscientização das pessoas á respeito de dar importância da condução de um veículo de forma responsável e respeitosa para com os demais”.
O Ministério Público vai pedir a condenação de Samantha.

“A posição do Ministério Público aqui é em defesa da sociedade maranhense, em defesa da criança que morreu, da sua família, mas também a função da pena aqui está com uma repressão aqui de novos crimes, de pessoas beberem e dirigirem e acharem que vão ficar por isso mesmo. Não vão receber uma punição devida”.

A decisão de condenar ou não a suspeita está nas mãos dos jurados. O julgamento não tem hora para terminar.

Conforme a investigação da Polícia Civil, Samantha dirigiu o veículo embriagada. Samantha Martins da Silva é julgada na Primeira Vara Criminal em São José de Ribamar (Foto: Reprodução/TV Mirante)
.