População reclamou de demora para atendimento na Receita Federal em Macapá (Foto: John Pacheco/G1)
Faltando dois dias para o fim do prazo para declaração do Imposto de Renda Pessoa Física, muitos contribuintes com dúvidas sobre o processo reclamaram da demora dos serviços na sede da Receita Federal em Macapá. O atendimento foi limitado nesta quarta-feira (27) por causa de uma assembleia de servidores da Fazenda, que discute melhorias para a categoria. Dois guichês foram disponibilizados ao públiconesta quarta-feira (27) (Foto: John Pacheco/G1)
Com dúvidas no procedimento, o aposentado Irandhir Lopes, de 61 anos, disse que em poucas vezes ficou tanto tempo sem ser atendido na Receita.

“Meu filho está na fila há quase uma hora, e ainda tem gente na frente dele. É difícil para a gente vir aqui e quando vem tem essa demora”, reclamou.

Os atendimentos foram limitados a dois caixas para o público, informou a direção regional do Sindicato dos Servidores Administrativos do Ministério da Fazenda (Sindfazenda). O movimento integra um ato nacional que cobra a readequação dos cargos de ensinos Médio e Superior existentes no órgão, além da abrangência do benefício de bônus por eficiência.

O representante do sindicato no estado Danilo Jacques falou que em função das reivindicações dos administrativos vai haver a redução do serviço na Receita Federal todas as quartas-feiras até um indicativo de negociação por parte do Ministério da Fazenda. Técnicos da Receita definiram suspensão dos serviços todas as quartas-feiras (Foto: John Pacheco/G1)
A categoria, que soma cerca de 83 membros, inclui os trabalhadores da procuradoria e da receita classificados no Plano Especial de Cargos do Ministério da Fazenda (Pecfaz).

“O plano tem hoje mais de 100 cargos distintos, e só no Amapá tem uns 20. Não se tem uma identidade desses cargos, então a reestruturação é necessária”, explicou Jacques.

Sobre o bônus por eficiência, os administrativos criticam que a proposta federal contempla apenas os analistas e auditores da receita, e que estes receberam o adicional por atingir metas. Técnico administrativo Danilo Jacques, representanteregional do Sindfazenda (Foto: John Pacheco/G1)
“Bônus tem alguns requisitos, que incluem atendimentos que podem resultar nele, tempo de espera, arrecadação, entre outros itens, para atingir os objetivos do governo.

Os administrativos não foram incluídos, mas em Macapá a maioria dos servidores são administrativos, e eles são indispensáveis ao ‘atingimento’ dessa meta”, falou.
Além da capital, nesta quarta-feira foi suspenso o serviço nos municípíos de Santana e Oiapoque, acrescentou a Direção de Formação Sindical do Sindfazenda.

.