Frigoríficos trabalharam com escala de abates médias de oito dias, segundo o Informativo Casa Rural(Foto: Anderson Viegas/G1 MS)Mato Grosso do Sul fechou o primeiro trimestre do ano com uma queda de 8,6% no abate de bovinos, frente ao mesmo período do ano passado. Segundo o Informativo Casa Rural, do Sistema Famasul, com base em dados do Serviço de Inspeção de Produtos de Origem Animal (Sipoa), da Superintendência Federal de Agricultura (SFA), o número de abates caiu nesta comparação de 885 mil para 809 mil familiares.
Somente em março de 2016 houve uma retração de 16,1% na comparação com o mesmo mês de 2015, com a redução de 284 mil para 239 mil cabeças, o equivalente a 45 mil animais a menos.

  Conforme o informativo, a disponibilidade de fêmeas para abate segue em queda. Em março foram abatidas 101 mil cabeças, queda de 24,1% quando comparado ao mesmo mês de 2015.

No trimestre, o total de 345 mil cabeças foi 19,7% menor que as 435 mil de 2015. Mercado internoDe acordo com o informativo, o mês de abril começou com a arroba registrando preços relativamente estáveis assegurados pela oferta restrita de animais.

A escala de abates ficou em média com oito dias.
.