O casal foi preso sábado (9), em flagrante, com 6. 490 comprimidos e 1. 019 ampolas.

Os dois são cearenses (Foto: Wânyffer Monteiro/TV Verdes Mares)Um piloto de uma companhia aérea e a namorada foram presos suspeitos de participar de um esquema de tráfico internacional de anabolizantes. O casal foi preso no sábado (9), em flagrante, com 6.

490 comprimidos e 1. 019 ampolas.

Os dois são cearenses.
De acordo a Divisão de Combate ao Tráfico de Drogas (DCTD) da Polícia Civil , o piloto chegou em Fortaleza na sexta-feira (8).

Ele não estava fardado. O piloto assumiu o crime e confessou para a polícia que trazia os anabolizantes de países da Europa, do México e do Paraguai.

Ajuda da namoradaAinda segundo a polícia, a namorada ficava na capital cearense e fazia a logística do negócio. Oferecia para os revendedores.

A polícia contou que o casal fazia esquema em outras capitais. A polícia acredita que provavelmente também há pessoas de São Paulo envolvidas nesse esquema.

Quadrilha de portuguêsDe acordo com a polícia, ambos faziam parte da quadrilha de um português preso em outubro do ano passado. O estrangeiro morava na Capital há dois anos e lucrava cerca de R$ 600 mil por ano com os medicamentos que trazia da Europa.

Quando o português foi preso, o piloto expandiu negócio. A bagagem de piloto é revistada, mas não se sabe como ele passava.

O casal vai responder por crime contra saúde pública, crime hediondo, com pena de 10 a 15 anos de prisão, o que é mais grave que tráfico de drogas, cuja pena é de 5 a 15 anos. De acordo com a polícia, ambos faziam parte da quadrilha de um português preso em outubro do ano passado (Foto: Policia Civil)
.