Restos de gados foram encontrados no quintal de suspeitos em Macapá (Foto: Divulgação/BPRU)
O Batalhão de Policiamento Rural (BPRU) prendeu três pessoas da mesma família suspeitas de furtar e abater gados de fazendas do distrito de Santa Luzia do Pacuí, na Zona Rural de Macapá. Os suspeitos são pai e filhos e foram capturados após os policiais os monitorarem por 45 dias com informações de denúncias anônimas sobre a prática na localidade.
De acordo com o tenente Fábio Baía, na casa dos suspeitos foram encontrados couros, vísceras e ossos de bois enterrados no quintal.

Eles utilizavam da mata e de um igarapé para escoar ilegalmente a carne abatida. Qualquer parte do animal era comercializada na própria comunidade a R$ 4 o quilo.

As prisões ocorreram na sexta-feira (8). Polícia Militar montou ação para prender pai e filhossuspeitos (Foto: Divulgação/BPRU)
“Fomos em uma comunidade de Santa Luzia.

O quintal da casa deles dava acesso a mata e a um igarapé. Nesse ponto encontramos dois motores rabetas e baldes com restos de animais e como já estávamos apurando essas denúncias chegamos a conclusão de que eles roubavam e abatiam bois.

Antes, mapeamos com apoio de informações das comunidades as rotas e forma como os suspeitos faziam os furtos. Essas pessoas presas são umas das identificadas nas denúncias”, relatou o oficial da Polícia Militar.

No distrito de Santa Luzia do Pacuí, os suspeitos agiam nas vilas Garimpo, São Benedito e São Sebastião. Além de restos de animais, o BPRU apreendeu duas armas de fogo caseiras e quatro motocicletas.

Todos foram levados para o Centro Integrado de Operações em Segurança Pública (Ciosp) do bairro Pacoval, na Zona Norte de Macapá.
Além dos suspeitos presos, o Batalhão de Policiamento Rural identificou outra quadrilha com a mesma prática de crime.

.