A paralisação no sistema de transporte público de Manaus afeta cerca de 110 mil pessoas, segundo estimativas do Sindicato das Empresas de Transporte de passageiros do Estado do Amazonas (Sinetram). Na manhã desta segunda (16), 30% dos coletivos das empresas deixaram de circular. Os trabalhadores pedem reajuste de 20%, além de outros benefícios.

A paralisação afeta usuários em todas as zonas da capital. A retenção na saída dos veículos das garagens iniciou no sábado (14).

Segundo o Sinetram, apenas 417 ônibus do transporte coletivo estão em operação entre os intervalos de picos. O volume representa 30% da frota, que tem ao todo 1.

390 veículos, 222 linhas e 10 empresas. Mais cedo, um grupo de rodoviários chegou a ocupar rua em frente à sede do Tribunal Regional do Trabalho (TRT), no bairro Praça 14, Zona Sul.

Eles pedem a realização de uma audiência extraordinária para analisar o pagamento de dissídio. Manifestação teve início por volta das 8h (Foto: Adneison Severiano/G1 AM)
O presidente do Sindicato dos Rodoviários, Givancir Oliveira, disse que a paralisação será mantida até que as reivindicações sejam analisadas.

“Vamos ocupar o TRT até que julguem nosso dissídio coletivo, que já se encontra em atraso desde o ano passado”, disse. Terminais e pontos de ônibus ficaram lotadosnesta segunda  (Foto: Jamile Alves/G1 AM)NegociaçõesNa sexta-feira (13), rodoviários e o Sinetram participaram de uma audiência na sede do Tribunal Regional do Trabalho (TRT).

O sindicato apresentou  propostas para o dissídio coletivo dos colaboradores do transporte coletivo de Manaus. A categoria não chegou a um acordo.

Os trabalhadores pedem reajuste salarial de 20%. Durante o encontro, o Sinetram propôs aos sindicalistas a suspensão do processo do dissídio por seis meses, para que as empresas possam encontrar alternativas para cobrir os custos do sistema.

Como a proposta foi recusada, o Tribunal decidiu que caso segue para julgamento. O TRT também determinou que em caso de paralisações deve ser mantido 70% da frota de ônibus em circulação nos horários de maior fluxo de passageiros, no período das 5h às 9h e das 16h às 20h.

Nos demais horários 30% dos ônibus continuarão nas ruas. Terminais e pontos de ônibus ficaram lotados nesta segunda (16) em Manaus (Foto: Jamile Alves/G1 AM)
.