Eleitores fizeram fila em Curitiba para regularizar situação com a Justiça Eleitoral (Foto: Reprodução/RPC)
Quase oito milhões de eleitores estão aptos a ir às urnas votar em candidatos a prefeito e vereador nos 399 municípios do Paraná. O prazo para solicitar novos títulos ou mudar o domicílio eleitoral se encerrou na quarta-feira (4), e o Paraná se manteve como o sexto maior colégio eleitoral do Brasil, atrás apenas de São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Bahia e Rio Grande do Sul.
Os números definitivos de eleitores por município devem ser confirmados pela Justiça Eleitoral apenas em julho, após cruzamento de informações que será realizado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

As cinco cidades que podem ter segundo turno nas eleições de outubro são as mesmas que já tinham mais de 200 mil eleitores no pleito municipal de 2012
Pelas projeções do Tribunal Regional Eleitoral do Paraná (TRE-PR), o estado deve contar com 7. 888.

359 eleitores aptos. A maior parte deles está em Curitiba, que deverá ter 1.

285. 000 votantes aptos para as eleições municipais.

A capital é uma das cinco cidades do estado que terá a possibilidade de segundo turno na disputa pela prefeitura.
Para que haja disputa em segundo turno, quando um dos candidatos não obtém a maioria dos votos válidos na primeira votação, é preciso que o município tenha, pelo menos, 200 mil eleitores.

Além de Curitiba, estão nessa lista Londrina (353 mil), Maringá (262 mil), Ponta Grossa (220 mil) e Cascavel (205 mil).
Fazem parte ainda das dez cidades com mais eleitores no estado: São José dos Pinhais (165 mil), Foz do Iguaçu (162 mil), Colombo (127 mil), Guarapuava (120 mil) e Paranaguá (90 mil).

Estas cidades, portanto, terão apenas um turno de votação.
A maior parte das cidades do Paraná, porém, possui menos de 10 mil eleitores.

De acordo com dados de abril do TRE-PR, 249 municípios tinham colégio eleitoral deste porte, somando quase 1,3 milhão de eleitores. A cidade com o menor número de votantes mais uma vez, é Jardim Olinda, que possui 1.

390 eleitores.
Nas eleições municipais de 2012 a cidade do noroeste do estado também possuía o menor colégio eleitoral.

Na ocasião, o então prefeito Juraci Paes da Silva (PTB) foi o único a concorrer ao cargo de prefeito, sendo eleito com 910 votos. Mais de 60 cidades terão identificação biométricana eleição de outubro (Foto: Ely Venâcio/ EPTV)BiometriaO número de cidades que contarão com a identificação biométrica, através da impressão digital, subiu para 65 nas eleições de outubro de 2016.

No último pleito municipal, em 2012, apenas Curitiba e Balsa Nova tiveram a identificação biométrica à disposição. Na eleição de 2014, para cargos estaduais e federais, foram 10 cidades.

Além de Curitiba, Balsa Nova, Maringá, Floresta, Ivatuba, Doutor Camargo, Paiçandu, Londrina, Tamarana, Campo Largo, portanto, mais 55 cidades fazem parte da lista da biometria para 2016:
Almirante Tamandaré, Campo Magro, Apucarana, Cambira, Novo Itacolomi, Araucária, Barracão, Bom Jesus do Sul, Salgado Filho, Bocaiúva do Sul, Adrianópolis, Tunas do Paraná, Cambé, Campina Grande do Sul, Quatro Barras, Campo Mourão, Luiziana, Farol, Janiópolis, Cascavel, Lindoeste, Santa Tereza do Oeste, Colombo, Coronel Vivida, Honório Serpa, Fazenda Rio Grande, Agudos do Sul, Mandirituba, Foz do Iguaçu, Santa Terezinha de Itaipu, Guaraniaçu, Campo Bonito, Diamante do Sul, Guarapuava, Campina do Simão, Candói, Foz do Jordão, Turvo, Lapa, Contenda, Paranaguá, Pinhais, Piraquara, Ponta Grossa, Florestópolis, Miraselva, Porecatu, Prado Ferreira, Rio Branco do Sul, Itaperuçu, São José dos Pinhais, Tijucas do Sul, Toledo, Ouro Verde do Oeste, e São Pedro do Iguaçu.
Ao todo, os 65 municípios somam quase 4,1 milhões de eleitores, ou seja, pouco mais da metade do total dos paranaenses votará a partir da identificação biométrica em outubro.

.