Valor médio do presente é de R$ 137, queda de 21,3% comparado a 2015 (Foto: Flora Dolores/O Estado)
Pesquisa da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado do Maranhão (Fecomércio-MA) divulgada nesta terça-feira (26) mostra que 75,8% dos consumidores de São Luís pretendem comprar algum produto para presentear no Dia das Mães – considerada segunda melhor data para o comércio –, o que representa queda de 5,8% se comparado a 2015. O cenário de baixa confiança do consumidor, diz a Fecomércio-MA, está diretamente ligada ao quadro político e econômico do país, associado a fatores como o desemprego, elevado custo de crédito e endividamento. Esses fatores, ainda de acordo com a federação, desenham um cenário de pior momento econômico para o Dia das Mães desde o início das pesquisas da Fecomércio, em 2011.

Dia das Mães 2016
Perfil do consumidor mais predisposto ao consumo:– Homem– 21 a 35 anos– Ensino superior completo– Renda familiar mensal de três a seis salários mínimos
Para o estudo, foram entrevistadas 700 pessoas – homens e mulheres maiores de 18 anos – na capital maranhense, entre os dias 4 e 9 de abril de 2016, com margem de erro de 3,7% e o nível de confiança de 95%.
Segundo o levantamento, o grupo de consumidores mais predisposto ao consumo é formado por homens (80,8%), com 21 a 35 anos (80,4%), ensino superior completo (77,3%) e renda familiar mensal de três a seis salários mínimos (84,8%).

A média do valor do presente foi calculado em R$ 137, o que representa retração de 21,3% em comparação com o ano passado. José Arteiro, presidente da Fecomércio-MA(Foto: Flora Dolores/O Estado/Arquivo)
A pesquisa revela ainda que 75,1% dos consumidores devem celebrar a data de alguma forma.

“Geralmente é a partir do mês de maio que os empresários começam a recuperar o fôlego, pois recomeçam as datas comemorativas com mais importância afetiva. De fato, com os estoques ainda do ano passado encalhados nos depósitos, os empresários foram perdendo a confiança em novos investimentos e a data aproxima-se sem gerar muita euforia no setor produtivo,” ressalta o presidente da Fecomérico-MA, José Arteiro da Silva.

ComprasOs consumidores que se demonstraram dispostos a ir às compras para o Dia das Mães, 76,4% afirmaram que pretendem comprar apenas um produto; 19,8% afirmaram pretender comprar dois presentes; e 3,4%, três itens. Comparado a 2015, a intenção de comprar apenas um produto registrou alta de 14,4%.

Entre os itens preferidos para presentear, os consumidores ludovicenses indicaram os artigos de vestuário (39,4% de intenção de consumo); perfumaria e cosméticos (26,9%); e sapatos (12,2%). PagamentoO presente deve ficar também mais barato, para caber no orçamento familiar.

Dos entrevistados, 35,1% indicaram que pretendem comprar presentes entre R$ 50 e R$ 100 – alta de 39,3% se comparado a 2015 –; 16,4% afirmam que pretendem gastar entre R$ 151 e R$ 200 nos presentes; e 13% podem gastar até mais que R$ 400 no presente da mamãe.
A forma de pagamento preferida pelos consumidores de São Luís continua sendo a modalidade à vista (72,3%).

Do total, 50,1% dos entrevistados dizem que vão usar dinheiro no pagamento, e 22,2% vão optar pelo cartão de débito. 31,5% dos consumidores apontam que devem usar o cartão de crédito como forma de pagamento.

A população está evitando as compras a prazo devido ao elevado custo do crédito, ao alto nível de endividamento e ao aumento do desemprego”
José Arteiro da Silva, presidente da Fecomércio-MALocais de compraQuanto aos locais em que os consumidores pretendem comprar os presentes para esta data, 57,8% apontaram preferência pelas lojas de shopping center – que avançaram 17,5% se comparado com os dados da pesquisa de 2015. Para 49,3% dos entrevistados, as promoções são primordiais para essa preferência; seguida pelos preços (39,3%); vitrines atraentes (25,1%); a qualidade dos produtos (15%); variedade (12,8%); e recepção dos vendedores (8,3%).

As lojas do principal centro comercial de São Luís, a Rua Grande, tiveram a preferência de 27,8% dos entrevistados.
.