Uma pesquisa feita pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em todo o Brasil revelou que houve uma queda na procura de alguns serviços. No estudo, o Maranhão é um dos estados que apresentaram baixas significativas.
De acordo com o IBGE, a queda no setor de serviços foi de 5,9 por cento se comparado ao mesmo período do ano passado.

A empresária Natália Meirelles afirma que já sente as consequências dessa queda. Ela que é proprietária de um pet revela que os clientes começaram a comprar produtos para realizar em suas residências a higiene dos animais.

“Os clientes que vinham tinham uma frequência de vir toda semana banhar o cachorro começaram a ter uma frequência bem menor. Diminuíram para uma vez por mês, de 15 em 15 dias.

Começaram a comprar produtos aqui como shampo e condicionador, e começaram a fazer o serviço eles mesmo em casa”, disse a empresária.
Nas regiões Norte e Nordeste as variações negativas na prestação de serviços turísticos atingiram 13 estados.

Amazonas com 16,3%, Amapá com 15,3 por cento e o Maranhão com 11,7 por cento. A queda também é sentida até no setor de transportes.

O taxista Cleomar Abreu reclama da redução no número de corridas. “Caiu uma média de 80 por cento no mínimo.

De 80 a 90 por cento. Hoje eu vim trabalhar e estou saindo agora.

Desde 6h30 e com uma corrida sem ser do hotel”, finalizou. Queda também é sentida até no setor de transportes no Maranhão (Foto: Reprodução/TV Mirante)
.