Estima-se que a fraude traria um prejuízo de R$ 1,9 milhões ao INSS (Foto: De Jesus/ O Estado do Maranhão)
A Polícia Federal (PF) deflagrou na manhã desta quinta-feira (12) em São Luís e Paço do Lumiar, na região metropolitana da capital, a Operação Intervenção que investiga crimes previdenciários no estado. Foram cumpridos dois mandados de busca e apreensão e uma condução coercitiva. A PF calcula que o prejuízo causado pela fraude ao Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) seja de aproximadamente R$ 300 mil.

O valor do prejuízo evitado com a consequente suspensão desses benefícios, levando-se em consideração a expectativa de sobrevida média da população brasileira, é de R$ 1,9 milhão.
A PF informou que as investigações foram iniciadas no ano passado e levaram a um esquema criminoso que envolvia a falsificação de documentos para a obtenção de benefícios concedidos pelo INSS.

Também foram feitos arrestos de bens, incluindo veículos e propriedades do principal investigado, cujo nome não foi divulgado pela PF. O mandado judicial determinou que fossem suspensos três benefícios concedidos pelo INSS.

A operação contou com a participação de oito policiais federais e de dois servidores da área de inteligência do Ministério do Trabalho e Previdência Social, a Assessoria de Pesquisa Estratégica e Gerenciamento de Riscos (APEGR).
.