Zona Franca registrou queda no faturamento e no número de contratações (Foto: Indiara Bessa/G1 AM)
O Polo Industrial de Manaus faturou mais de R$ 16 bilhões no primeiro trimestre deste ano, segundo a Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa), representando um decréscimo em relação ao primeiro trimestre do ano passado, que faturou cerca de R$ 20 bilhões. Ainda segundo a Suframa, apesar da queda, as exportações do PIM aumentaram quase 20% em relação ao ano passado, no mesmo período. Em dólar, o Polo Industrial registrou queda de mais de 37% no faturamento.

No primeiro trimestre deste ano, o número foi de mais de US$ 4 bilhões, enquanto em 2015, o valor chegou a cerca de US$ 7 bilhões.
As exportações totalizaram R$ 478,8 milhões de janeiro a março, registrando um aumento de quase 20% referente ao mesmo período do ano passado.

Ainda em relação a 2015, os fragmentos que mais apresentaram crescimento em relação ao faturamento foram, em ordem, os bens de informática do polo mecânico, naval, madeireiro, beneficiamento de borracha, têxtil, brinquedos, relojoeiro, isqueiros, canetas e barbeadores descartáveis, ótico, metalúrgico, bebidas e químico. Em relação aos empregos gerados no PIM, também ouve queda, segundo a Suframa.

Em nota, a superintendente Rebecca Garcia afirmou que os números demonstram que Zona Franca está sendo impactada pela crise conjuntural do país. “Em momento de dificuldades econômicas como o que estamos vivenciando os consumidores acabam priorizando gastos em gêneros de primeira necessidade, como alimentos e bebidas, por exemplo, o que impacta na venda de produtos fabricados no PIM, que em sua maioria são bens de consumo duráveis.

A queda no faturamento e no emprego, especialmente, atestam isso”, afirmou. Com relação aos produtos que alcançaram crescimento em comparação a 2015, a Suframa destacou os microcomputadores desktop, os aparelhos portáteis de gravação de áudio e lâminas e cartuchos.

.