Da esq. : Agenor da Silva, 25, Anderson Oliveira, 29, Wilson dos Santos, 27, Jhon Alife, 22, Isac Pedro, 20, Josival dos Santos, 29, Márcio Carlos de Almeida, 37, e um adolescente de 17 anos (Foto: Luís Vitor Melo/ G1)
Integrantes da Secretaria de Estado da Seguranca Pública (SSP) apresentaram, na tarde desta terça-feira (19), sete presos e um menor apreendido suspeitos de tráfico e homicídios. Segundo as investigações, eles fazem parte de duas organizações criminosas rivais que agiam no município de Pilar.

Os suspeitos foram identificados como Agenor da Silva Junior, conhecido como “Pato”, de 25 anos; Anderson Oliveira, o “Nem Moreira”, 29 anos; Wilson dos Santos Correia, chamado de “Júnior Pirobão”, 27 anos, Jhon Alife de Melo Souza, 22, Isac Pedro dos Santos, 20, Josival dos Santos Silva, 29, Márcio Carlos de Almeida, conhecido como “Márcio Som”, de 37 anos, e um adolescente de 17.
Segundo o delegado José Carlos, em Pilar atuam duas organizações criminosas rivais.

Elas são responsáveis pelo tráfico de drogas na região, além de uma série de homicídios, entre as vítimas estão familiares de integrantes de ambas as quadrilhas.
“O conflito entre as facções começou quando a quadrilha liderada pelo Márcio Som, juntamente com o Isac e o menor, assassinou o pai e o irmão de um líder da quadrilha rival [Roberto dos Santos Sales], o ‘Tinha’, que é um dos principais procurados por nós”, explica o delegado.

Participaram da operação o Grupo de Combate às Organizações Criminosas (Gecoc), Batalhão de Operações Policias Especiais (Bope), Polícia Civil (PC), Polícia Militar (PM) e Polícia Rodoviária Federal (PRF) de Alagoas.
O Secretário de Segurança Pública, Coronel Paulo Lima Júnior, enalteceu a força conjunta policial.

“Estamos unidos e convictos que iremos caçar os homicidas do nosso estado, não ficarão impunes”.
.