Mulher está internada em um dos leitos da UTI da Evangelina Rosa (Foto: Catarina Costa/G1)
A Delegacia Especializada da Mulher em Teresina procura um homem suspeito de agredir a própria esposa grávida de 7 meses e fazer com que ela perdesse o bebê. A polícia tomou conhecimento do caso nesta semana após irmãs da vítima fazerem a denúncia. Claudiane da Conceição Araújo, 24 anos, está internada em estado grave na UTI da Maternidade Dona Evangelina Rosa.

Delegada Vilma Alves investiga o caso(Foto: Catarina Costa / G1)
De acordo com a delegada Vilma Alves, a agressão foi praticada ainda na semana passada, mas a mulher só foi levada para a maternidade na terça-feira (19) depois que vizinhos perceberam que Claudiane não estava bem e avisaram aos familiares. O marido e suspeito pelas agressões não apareceu mais na residência.

“É um caso muito sério, que não tinha acontecido aqui em Teresina ainda. O homem não respeitou o estado de gravidez da esposa.

Ela escondeu da família o que estava acontecendo.   Mais uma vez vemos a demonstração do machismo, no qual a mulher é covardemente agredida por conta da sua condição feminina”, falou.

Conforme a delegada, as agressões induziram ao aborto e a mulher perdeu o bebê que estava com sete meses. Na noite de quarta-feira (20), Claudiane apresentou um piora no quadro e ainda permanece na Unidade de Terapia Intensiva da Evangelina Rosa.

Policiais da Delegacia da Mulher estão em busca do suspeito pelo crime. Segundo a delegada, o marido poderá ser enquadrado no artigo 125 do Código Penal, que tipifica o crime de aborto provocado por terceiro sem o consentimento da gestante.

A pena pode ser de três a 10 anos de prisão.
.