Queda no preço do etanol nas usinas não chegou totalmente ao consumidor final, segundo Biosul(Foto: Divulgação/Biosul)
Em um prazo de 22 dias, desde o início da safra 2016/2017 da cana-de-açúcar em Mato Grosso do Sul, o preço médio do litro do etanol hidratado (combustível utilizado diretamente nos veículos flex e nos 100% dedicados) caiu 17,04% nas usinas produtoras do biocombustível, mas apenas 2,89% para os consumidores.
A constatação é de um levantamento divulgado nesta quarta-feira (27) pela Associação dos Produtores de Bioenergia de Mato Grosso do Sul (Biosul). Conforme a entidade, no dia 1º de abril, o litro do etanol hidratado vendido pelas usinas as distribuidoras tinha cotação média de R$ 1,655 e no dia 22 de abril o preço caiu para R$ 1,373.

Em contrapartida, nos postos de combustíveis do estado, a entidade apontou, baseada em dados da pesquisa semanal da Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), que o valor médio do litro do etanol que era de R$ 3,054 recuou para R$ 2,966 no mesmo intervalo de tempo.
Segundo a Biosul, a expectativa é que com o avanço da safra e consequente aumento da oferta, os preços do etanol caiam ainda mais, principalmente para o consumidor final, trazendo de volta a competitividade do biocombustível diante da gasolina.

Safra 2016/2017Mato Grosso do Sul encerrou a safra 2015/2016 de cana-de-açúcar contabilizando uma produção de 48,557 milhões de toneladas processadas pelo seu parque sucroenergético. O volume é 12,99% maior que o registrado na temporada anterior, que foi de 42,974 milhões de toneladas.

Segundo a Biosul, a projeção para a nova safra é que o estado deverá colher 52,100 milhões de toneladas de cana-de-açúcar, o que vai representar um incremento de 7,30% em relação a temporada anterior.
Nesta nova safra, a entidade aponta que com o aumento da quantidade de cana-de-açúcar disponível e com melhoria da qualidade desse produto, medida pelo índice de açúcares totais recuperáveis (ATR), que deve subir 2%, de 126,47 quilos por tonelada de cana para 129 quilos por tonelada de cana, a produção de açúcar deve aumentar, se recuperando da queda registrada na safra passada.

Na safra 2014/2015, foram processadas 1,340 milhão de toneladas de açúcar no estado, na recém encerrada, 2015/2016, caiu para 1,312 milhão de toneladas, o que representou um decréscimo de 2,13% e na nova temporada, a estimativa é que salte para 1,900 milhão de toneladas, o equivalente a um crescimento de 44,83%.
Quanto ao etanol, a Biosul aponta que na safra 2015/2016, o estado processou 2,811 bilhões de litros, o que representou um incremento de 15,26% em relação aos 2,439 bilhões processados no ciclo anterior, e que na nova temporada, o volume processado deverá ter um discreto crescimento de 0,30%, atingindo os 2,820 bilhões de litros.

.