Presos fugiram por burcao feito no teto de presídio no Piauí (Foto: Divulgação/Sinpoljuspi)
Sete presos fugiram da Penitenciária de Esperantina por volta do meio-dia desta sexta-feira (29). De acordo com a Secretaria de Justiça do Piauí (Sejus), os fugitivos abriram um buraco no teto da cela quatro do pavilhão B e depois usaram uma ‘teresa’ (corda feita com lençóis) para escalar o muro.
Segundo o vice-presidente do Sindicato dos Agentes Penitenciários do Piauí (Sinpoljuspi), Kleiton Holanda, o presídio tem capacidade para 144 presos, mas atualmente abriga cerca de 400.

“Nosso sistema prisional é uma bomba que já começa a explodir. O sistema prisional vive com uma superlotação e falta de estrutura, pois podem ser constatadas pelas inúmeras fugas e tentativas ocorridas.

Além disso, tem a questão de mortes dentro da unidades prisionais”, disse Holanda.
Kleiton Holanda denunciou ainda a questão do pouco efetivo de agentes penitenciários nos presídios do Piauí.

“No presídio de Esperantina são cinco agentes por plantão para tomar conta de todos os presos. É um absurdo o que está acontecendo, pois falta até mesmo armamento para esses profissionais, já que são apenas dois revólveres calibres 38 e uma espingarda calibre 12”, denunciou.

Outras fugasNo dia 12 desse mês 15 presos fugiram da Penitenciária Irmão Guido, em Teresina, após cavarem um túnel no banheiro do pavilhão anexo. Segundo o vice-presidente do Sindicato dos Agentes Penitenciários do Piauí (Sinpoljuspi), Kleiton Holanda, esta é a quinta fuga registrada somente este ano no presídio, que teve também 45 tentativas de fuga abortadas.

Tentativas de fugaNo dia 9 do mesmo mês, detentos da Penitenciária Irmão Guido fizeram um buraco na parte superior da gaiola que dá acesso à laje, mas foram interceptados pelo policial militar que estava de plantão. A fuga foi abortada.

Ainda na mesma data, outra tentativa foi registrada na Casa de Custódia, também em Teresina. Os agentes de plantão encontraram um túnel sendo aberto no pavilhão G.

Ao prosseguirem com a vistoria, outro túnel  foi localizado dentro do pavilhão F. No entanto, após a contagem dos presos ficou constatado que nenhum preso conseguiu fugir.

Motim em ParnaíbaTambém no dia 9 de abril, detentos da Penitenciária Mista de Parnaíba, no Litoral do Piauí, realizaram um motim na unidade prisional. Segundo a direção do presídio, presos de sete alas da penitenciária se amotinaram e atearam fogo em colchões e outros objetos.

Nenhum preso ficou ferido. Em dezembro do ano passado, a mesma penitenciária foi alvo de incêndio durante um motim.

Em ambos os casos, parte da estrutura da unidade foi queimada pela ação dos detentos. O Corpo de Bombeiro foi acionado para controlar o fogo.

A Tropa de Choque, Forças Táticas da Polícia Militar, Bope, Rone também foram chamadas. A Secretaria de Justiça (Sejus) disponibilizou o Comando de Operações Prisionais (COP) para garantir segurança à unidade.

Efetivos da PM e da Rone de Teresina também deram suporte.
.