Pesquisa foi feita entre os dias 27 de abril e 2 de maio (Foto: Prefeitura de Maringá/Arquivo)
O Procon Maringá divulgou a pesquisa de flores vendidas para o Dia das Mães no município, no domingo (8). Foram consultados, entre os dias 27 de abril e 2 de maio, os valores de 34 itens, em nove floriculturas do município. A variação dos preços mínimo e máximo entre os estabelecimentos foi de 90,69% e de 27,86% a variação entre 2015 e 2016.

A pesquisa completa está no site do Procon.
As flores que mais apresentaram variações de preços entre os estabelecimentos pesquisados foram: ciclame pote 11 (212,50%), gérberas plantadas com arranjo (200%), mini begônia com embalagem (166,67%), calandiva pote 14 (166,67%), ciclame pote 14 (153,33%), buquê de flores do campo com haste (140%), calandiva pote 11 (140%) e lírio branco ou rosa cachepô (140%).

O Procon de Maringá realizou a coleta de preços sem considerar a qualidade das flores, das embalagens, vasos ou enfeites e com o aumento nas vendas de flores neste período, alerta que poderá ocorrer maior variação de preços, sujeitos a alterações diárias.
O diretor interino do Procon de Maringá, Eduardo Esteves, explica que as pesquisas do órgão são realizadas a pedido do prefeito Roberto Pupin, com finalidade educativa, incentivando o consumidor a pesquisar sempre antes uma compra.

“A pesquisa de flores para o Dia das Mães é a quarta pesquisa que realizamos em 2016. Há ainda a previsão para serem realizadas neste ano pesquisas de cesta básica, carnes e de cesta de natal, além de outras que se fizerem necessárias ao longo do ano”, lembra Esteves.

.