Ideia surgiu dos próprios servidores da Idaron para declarar a vacina contra aftosa. (Foto: Pâmela Fernandes/G1)
Os produtores de Ji-Paraná, região central do estado, que vão à Agência de Defesa Sanitária Agrosilvopastoril do Estado de Rondônia (Idaron) declarar a vacinação contra a febre aftosa, não tem mais tempo ocioso nas filas de espera. A Idaron tem feito palestras sobre o descarte de embalagens para informar os produtores enquanto aguardam o atendimento.

A declaração segue até o dia 20 de maio.
A iniciativa foi dos próprios funcionários da agência.

De acordo com a fiscal estadual agropecuário, Adriana Aparecida dos Santos, os servidores viram no tempo em que os agricultores esperam, uma oportunidade de transmitir conhecimento. Além disso, ela relata a dificuldade de conseguir juntá-los em suas associações para palestras.

Em uma sala improvisada, agricultores aprendemsobre cuidados com as embalagens. (Foto: Pâmela Fernandes/G1)
“Sempre que precisamos fazer alguma palestra com eles, temos dificuldade por causa dos afazeres de cada um.

Mas nestes dias, eles tiram este tempo exclusivamente para vir aqui. Vimos que ficavam aqui esperando pelo atendimento e pensamos em fazer deste tempo algo produtivo, transmitindo conhecimento”, explica.

Aos 67 anos, o pecuarista José Mendes de Souza, conta que sua vida inteira foi na área rural, mas mesmo que tenha conhecimento adquirido ao longo dos anos, José gostou muito da ideia e afirma que é em momentos como este que podem aprender mais. “A gente aprende com a experiência dos outros, fala das nossas e ainda levamos o que aprendemos para os nossos vizinhos.

Isto é muito bom,” afirma Mendes. Vacinas contra Febre AftosaA partir do dia 15 de maio as lojas não venderão mais as vacinas e os produtores terão até o dia 22 para declarar a vacinação.

De acordo com o Idaron, em Ji-Paraná, existem cerca de 430 mil cabeças de gado, destas aproximadamente 200 mil tem idade de até 24 meses e precisam ser vacinadas.
O último caso registrado de febre aftosa foi há mais de 15 anos.

Segundo o veterinário da Idaron, Bruno Araújo Pinho, a vacina acontece desde o dia 19 de abril e pode ser realizada até o próximo dia 15. “Dos 2,4 mil produtores, ainda faltam cerca de 900 para declarar.

Estaremos recebendo as declarações até o dia 20 de maio”, diz.
.