Festival de Ópera teve início neste domingo (1º) (Foto: Ive Rylo/G1 AM)
As juras de amor eterno da sacerdotisa Norma pelo romano Polione, eternizadas na ópera “Norma” de Vicenzo Bellini, encantaram o público que acompanhou a abertura do 19º Festival Amazonas de Ópera de 2016. O espetáculo foi realizado no Teatro Amazonas, Centro, às 19h. Nesta edição, 24 apresentações serão realizadas durante todo o mês de abril.

                  Após o jejum de um ano, com a suspensão do festival em 2015, os fãs apaixonados por música clássica lotaram o Teatro Amazonas.   A aposentada Fátima Leite, 64, foi acompanhada da filha, para matar as saudades dos clássicos.

“Fiquei com saudade, tanto prova que viemos hoje na abertura. Meus filhos amam ópera.

Eu não perco nenhuma apresentação. Acredito que isso só enriquece a nossa cidade”, disse.

      
Democrático, o festival também recebeu a visita de “amantes iniciantes da primeira arte”. “É a primeira vez que venho.

Não sou daqui, sou do Rio de Janeiro. Lá na minha cidade, a gente não tem tanta atividade no teatro Municipal.

Aqui (no Amazonas) é uma coisa diferente, sempre tem evento no teatro. Já vim assistir o festival de Jazz e gostei.

É bem acessível e muito legal”, disse a militar Priscila Rocha, 25. Intitulado “Contos Líricos”, o primeiro espetáculo desta edição do festival trouxe trechos de seis de óperas “queridinhas do público”, regidas pelo maestro Marcelo de Jesus.

“Para essa abertura escolhemos trechos encenados de várias óperas que nós já realizamos ao longo destes anos. Todos os títulos fizeram parte da história do festival amazonas de Ópera”, disse o diretor artístico do Festival, o maestro Luiz Fernando Malheiro.

 Além de Norma, foram encenados trechos de A Flauta Mágica, Carmen, A Raposinha Esperta, Poranduba e Turandot. Espetáculo é apresentado no Teatro Amazonas (Foto: Ive Rylo/G1 AM)Mais de 100 artistas participaram da abertura, sendo 80 músicos da orquestra Amazonas Filarmônica, 60 Coral do Amazonas e 35 Coral Infantil do Liceu de Artes e Ofícios Claudio Santoro.

“O governo reconhece esse tipo de atividade que mexe não só coma sensibilidade das pessoas, mas gera empregos e possibilidades profissionais em várias áreas”, disse Malheiro.        Há 10 anos no Coral do Amazonas, a solista Dhijana Nobre, salientou a importância do espaço dado aos artistas da região no festival.

Ela participou do espetáculo “A Raposinha Esperta” de Leos Janacek. “É maravilhoso estar aqui, é nossa recompensa de fazer parte da coisa acontecendo.

Não tem mais nada gratificante para o artista que se sentir útil e valorizado”, disse a artista.   Orquestra Amazonas Filarmônica se apresenta na abertura do FAO (Foto: Ive Rylo/G1 AM)Para este festival foram investidos R$ 2 milhões, fruto de parceria público-privada, em um mês de apresentações.

Em anos anteriores, o festival se estendia por 03 meses. “O festival tem uma importância fundamental na geração de emprego e renda, promoção do estado, do turismo cultural, é fundamental.

Mas diante do cenário econômico, reduzimos drasticamente a estrutura do festival para apenas 30 dias, uma produção um pouco mais apertada e só estamos conseguindo realizar isso, graças apoio da iniciativa privada”, disse o secretário de cultura, Robério Braga. Ele salientou ainda que 90% dos artistas e técnicos que estão envolvidos no festival são do Amazonas.

Ingressos Os ingressos para o XIX Festival Amazonas de Ópera, que já podem ser adquiridos na bilheteria do Teatro Amazonas e nositewww. bestseat.

com. br, estão com preços bem acessíveis em relação aos últimos festivais, com apresentações gratuitas e pagas, com valores que variam entre R$ 2,50, meia entrada, e R$ 50.

.