Agência de Curimatá ficou totalmente destruída com a explosão (Foto: Divulgação/Polícia Militar)
Pela terceira vez, policiais militares voltaram a trocar tiros com os bandidos que participaram da tentativa de assalto ao Banco do Brasil de Curimatá, Sul do Piauí, na semana passada. Na ação, que ocorreu na tarde desta quinta-feira (12), mais um suspeito de envolvimento com a quadrilha foi morto. Até o momento, o número de criminosos mortos em confronto com a polícia, neste caso, chega a quatro.

Além disso, cinco pessoas foram presas. Coronel Paulo de Tarso, comandante depoliciaimento do interior (Foto: Fernando Brito/G1)
De acordo com o coronel Paulo de Tarso, comandante de Policiamento do Interior, os suspeitos foram interceptados em uma barreira montada pela polícia na periferia da cidade de Morro Cabeça no Tempo, a 874 km ao Sul de Teresina.

“Houve uma nova troca de tiros, um dos suspeitos morreu e os outros conseguiram escapar e seguem sendo perseguidos pelas forças de segurança da região”, disse.
O coronel informou ainda que o suspeito morto nesse último confronto é primo de outro homem que morreu no primeiro tiroteio.

“O bando é formando por pessoas da mesma família, todos com histórico de assaltos a bancos. Esses criminosos são experientes em fuga pela mata, mas os policiais são mais preparados”, afirmou Tarso dando conta que as buscas pelos suspeitos continuam.

Primeiro confrontoA primeira troca de tiros entre bandidos e policiais ocorreu quando oito homens fortemente armados com fuzis explodiram a agência do Banco do Brasil da cidade de Curimatá, a 775 km de Teresina, na madrugada do dia 5 desse mês. Durante perseguição, um dos assaltantes acabou sendo morto em troca de tiros.

Segundo tiroteioNa noite de segunda-feira (9), os suspeitos foram interceptados em uma barreira montada pela polícia, houve uma nova troca de tiros na mesma região e dois homens morreram. Com isso, o número de assaltantes mortos chegou a quatro e cinco pessoas foram presas sob suspeita de dar apoio para a quadrilha.

A tentativa de assaltoOito homens fortemente armados com fuzis explodiram a agência do Banco do Brasil da cidade de Curimatá. O crime aconteceu durante a madrugada do dia 5 de maio.

Em perseguição contra os suspeitos, um dos assaltantes acabou sendo morto em troca de tiros com os policiais. A mesma agência já havia sido alvo de criminosos há dois anos, quando um bando também explodiu o local.

.