Castelinho de Ponta Porã será restaurado a partir de setembro deste ano, segundo o Ministério Público (Foto: Reprodução/TV Morena)
As obras de restauração do prédio histórico do Castelinho, em Ponta Porã, a 326 quilômetros de Campo Grande, devem começar em setembro deste ano. A informação é do promotor de Justiça, Gabriel da Costa Rodrigues Alves, que acompanha o processo de recuperação da edificação.
Em 2013, o Ministério Público instaurou um inquérito civil para apurar de quem era a responsabilidade pelo prédio que durante muitas décadas foi o mais imponente da região, sendo, inclusive, visitado na década de 40 pelo então presidente Getúlio Vargas, quando ele oficializou Ponta Porã como território federal, e que depois acabou sendo abandonado e corria o risco de ruir.

 Em julho do ano passado foi firmado um acordo com o governo do estado, por meio da Fundação de Cultura, Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos (Agesul) e prefeitura de Ponta Porã, para a restauração. Foram colocadas escoras nas paredes e tapumes no local.

O históriador Yhulds Bueno, que acompanha as obras diz que o andamento do projeto está dentro do planejado. Ele conta que o processo é lento porque o prédio é histórico e tem de ser feita uma coleta de dados rigorosa para sua reconstrução.

“Não pode utilizado um material comum, dos dias de hoje, tem que ser feito todo um levantamento do que e como foi usado, para que seja reconstruído da mesma maneira que foi na década de 20”, explica.
O promotor de Justiça que está a frente da ação comenta que agora é importante já definir uma finalidade para o prédio quando a restauração estiver concluída, por isso, até o fim de maio deverá ser promovida uma consulta pública.

Entre as opções de destinação para o “Castelinho” de Ponta Porã, estão a da transformação do edifício em um museu, um arquivo público ou mesmo um ponto turístico de informação, entre outras.
.