Operação Detalhe foi iniciada durante a manhã desta sexta (Foto: Magda Oliveira/G1)
Deverão ser ouvidos em audiência de interrogatório em junho deste ano, 16 réus para dar continuidade ao processo de investigação da Operação Detalhe, deflagrada em Cacoal (RO) município a 480 quilômetros de Porto Velho, no dia 8 de maio de 2015. Segundo o promotor do Ministério Público (MP) Diogo Boghossian Soares da Rocha, a audiência já deveria ter ocorrido no mês de fevereiro, mas precisou ser remarcada. O processo investiga o desvio de R$ 4,5 milhões de reais da administração pública municipal.

A Operação Detalhe foi deflagrada com o objetivo de desarticular um suposto esquema de arrecadação de propina, beneficiamento em licitações e direcionamento na votação da Comissão Parlamentar de Inquerido (CPI) da saúde. Durante a investigação nove pessoas foram presas, dez conduzidas coercitivamente e 27 mandados de busca e apreensão foram cumpridos.

Entre os réus estão à ex-chefe de gabinete da prefeitura Maria Ivani de Araújo e o presidente da Câmara Paty Paulista.
De acordo com o promotor Diogo, estão envolvidos no processo 18 réus, sendo que nessa audiência serão ouvidos apenas 16, já que dois estão sendo investigados pela justiça federal.

A denúncia foi aceita ainda em 2015, quando deu início a ação judicial. “O interrogatório dos réus que é a última fase de oitivas de pessoas no processo”, explicou Diogo.

Segundo o promotor, após passar as oitivas, o processo vai para a fase de alegações finais e sentença. “Após as alegações finais, será dada a sentença aos réus”, disse.

A expectativa da promotoria é que até o final do ano de 2016, o processo esteja sentenciado pelo menos em 1º grau, pois ainda caberão recursos.
.