Seis adolescentes foram apreendidos em situação de vulnerabilidade em relação à possibilidade de prostituição em Teresina na noite de sexta-feira (13). Policiais rodoviários federais realizaram ações de combate à exploração sexual de crianças e adolescentes em Teresina e outros quatro pontos do interior do Piauí, sendo um em Oeiras, dois em Simplício Mendes e um em Bom Jesus.  
De acordo com a  PRF, três dos seis adolescentes foram encontrados por volta 23h no Km 4 da BR 316.

Eles possuem 14, 16 e 17 anos. Uma adolescente de 14 anos foi flagrada por volta de meia noite na localidade Areias, na zonal sul da Capital e, já por volta de 2h da madrugada de sábado (14), dois jovens, de 16 e 17 anos, foram apreendidos no Km 2 da BR 343, em frente ao Cemitério São Judas Tadeu, na Avenida João XXIII.

Todos foram encaminhados ao Conselho Tutelar para adoção das medidas cabíveis, sempre com o acompanhamento dos representantes da OAB e do Poder Judiciário, que estavam nos locais.
As ações fazem parte do cronograma da PRF, que combate os crimes desta natureza diuturnamente.

A cada dois anos, a Polícia Rodoviária Federal implementa em todo o país o mapeamento dos pontos vulneráveis à exploração sexual de crianças e adolescentes nas rodovias e estradas federais. Com o nome de “Projeto Mapear”, em 2003, foi realizado um levantamento de vários pontos com características específicas, como: vigilância;circulação de pessoas;prostituição de adultos e consumo de bebidas alcoólicas.

Um levantamento da Polícia Rodoviária Federa mostrou que no Piauí, cidades como Teresina, São João da Fronteira, Parnaíba e Picos apresentam elevado grau de risco. A primeira, por apresentar todos os problemas que abrangem uma capital, quais sejam, desigualdade social, com circulação de riquezas encontrando pessoas precisando de recursos, além da violência, entre outros.

São João da Fronteira e Picos apresentam grande quantidade de caminhões que muitas vezes pernoitam no local, sendo a primeira em razão de estar localizada na divisa com o Ceará e a segunda por ter entroncamentos de rodovias. Nestes locais, a riqueza, mesmo que temporária, dos profissionais responsáveis pela circulação de cargas, encontra a pobreza e a necessidade da população local, o que favorece a exploração.

Já em Parnaíba, o turismo é o principal fator de risco. Em todo o Brasil, durante os meses de novembro e dezembro de 2015, a PRF levantou 1262 pontos vulneráveis à ocorrência de exploração sexual de crianças e adolescentes – ESCA nas rodovias federais, sendo que 612 pontos desse total foram considerados críticos e de alto risco.

No mês de abril de 2016, foi realizada a confirmação de 42 pontos com fortes indícios de exploração sexual de crianças e adolescentes para, assim, subsidiar as ações de combate e repressão a esse tipo de prática criminosa.
.