Suspeito confessou que matou o cabeleireiro Wellington Correa de Souza, após sentir falta de celular e dinheiro (Foto: Ive Rylo / G1 AM)
O chapeiro Maxwell Coelho Neves, de 27 anos, suspeito de estrangular o cabeleireiro Wellington Corrêa de Souza, 18 anos, na madrugada de quarta-feira (13), em Manaus, foi apresentado pela polícia na manhã desta segunda-feira (18). O suspeito confessou o crime. “Ele me roubou”, disse.

A prisão de Maxwell Neves ocorreu dois dias após o homicídio, na sexta-feira (15). O suspeito foi encontrado por policiais do 12º Distrito Integrado de Polícia (Dip) na resistência dele, na Rua Visconde de Santa Cruz, Zona Centro-Sul de Manaus.

De acordo com informações repassadas pelo delegado Rafael Guevara, vítima e suspeito estavam bebendo juntos na casa de Maxwel, na Zona Centro-Sul. Wellington teria roubado um celular e aproximadamente RS 30, do suspeito e deixado o local.

“Maxwell foi a última pessoa que foi vista com a vítima bebendo. Também tivemos informações que ele tinha interesse em fugir para Tefé, onde tem familiares.

Ele confessou que praticou o homicídio”, disse.
Em depoimento ao delegado, o suspeito deu detalhes de como estrangulou o cabeleireiro.

“Ao sentir falta do dinheiro, ele foi atrás de Wellington e começou a agredi-lo com socos no rosto e deu um “mata leão”. A vítima caiu e ficou agonizando.

Maxwell  foi até um terreno próximo, cortou a corda de um varal e asfixiou a vítima”, contou.
Na delegacia, o suspeito confessou o crime.

“Eu estava bebendo e usando droga. Ele me roubou e eu fui atrás dele”, declarou.

Maxwell Coelho Neves foi indiciado por homicídio qualificado  e  será levado para a cadeia Pública Raimundo Vidal Pessoa, no Centro de Manaus.
.