Material foi encontrado escondido em galpão, em Manaus (Foto: Divulgação/ Polícia Civil)
Três homens suspeitos de participar de esquema de desvio de materiais plásticos em uma empresa no Distrito Industrial, na Zona Sul de Manaus, serão indiciados por receptação qualificada e associação criminosa. O crime foi descoberto pela polícia no dia 30 de abril. Suspeitos são dono, gerente e funcionário da empresa onde o material foi encontrado.

Segundo a polícia, cerca de 360 toneladas do material foram desviados em 2015.
De acordo com o delegado titular do 25º DIP, Cícero Túlio, a matéria-prima foi achada pelos policiais em um galpão localizado na Rua Rio Gregório, bairro Armando Mendes, na Zona Leste de Manaus, onde os infratores trabalham.

Na noite de sexta-feira (29) representantes da empresa que teve a mercadoria furtada entraram em contato com a equipe de investigação do distrito policial para informar o desvio de mais de duas toneladas de resina plástica.
“Com base nas investigações e durante as diligências, descobrimos que os produtos estariam sendo acomodados em um galpão, onde também funcionava uma empresa que revendia os referidos materiais.

Nossa equipe chegou ao local e encontrou pouco mais de 2,3 toneladas de insumos plásticos furtados. A mercadoria, avaliada em R$ 120 mil, seria utilizada na fabricação de filmes plásticos, sacos e peças plásticas industriais”, explicou Cícero Túlio.

Conforme a autoridade policial, as investigações apontam que durante o ano de 2015 aproximadamente 360 toneladas do mesmo produto foram desviadas da empresa. “Todas as evidências indicam que houve a participação de uma organização criminosa, com possíveis ramificações em outros estados do país.

Além disso, os produtos apreendidos estavam com etiquetas confeccionadas pela empresa furtada, detalhando a quantidade de cada produto”, ressaltou.
Ainda segundo a polícia, os homens de 25, 54 e 62 anos são dono, gerente e funcionário da empresa onde os insumos foram encontrados.

De acordo com o delegado Túlio afirmou que um inquérito policial foi instaurado e os infratores indiciados por receptação qualificada e associação criminosa.   As investigações em torno do caso irão continuar para identificar possíveis outros integrantes da associação criminosa e o destino dos produtos furtados.

.