Taxista foi preso por participação no assalto a casa de câmbio em Oiapoque (Foto: Divulgação/Polícia Civil)
Um taxista, de 44 anos, foi preso suspeito de ter participado do assalto a uma casa de câmbio oficial em Oiapoque, a 590 quilômetros de Macapá, na segunda-feira (25). Com a ajuda de outro homem, ele teria organizado e dado apoio a dupla que roubou cerca de 1,2 mil euros e quase R$ 13 mil da empresa localizada no Centro do município.
De acordo com a investigação da Polícia Civil do Amapá, quatro pessoas são suspeitas de participação no assalto.

Dois deles, que estão foragidos, teriam sido contratados em Macapá para cometer o crime em Oiapoque. Somente um deles foi identificado.

O quarto suspeito, de prenome Rômulo, de 43 anos, também teria planejado o roubo e informou a polícia que vai se apresentar à delegacia com advogado de defesa nesta terça-feira (26).
“Eles vieram para cá só para executar o roubo à loja de câmbio oficial por conta da informação privilegiada que o taxista, que está preso, e o Rômulo, que está foragido, passaram para eles.

Então os mentores são eles”, informou o delegado de Oiapoque, Charles Corrêa.
Os dois “contratados” realizaram o assalto na manhã de segunda-feira, e o taxista teria dado apoio na fuga usando um carro preto.

Com apoio da Polícia Rodoviária Federal (PRF) e da Polícia Militar (PM), a Polícia Civil encontrou o taxista que, após interrogatório, confessou a participação no crime e foi preso.
O suspeito levou os policiais à casa de Rômulo, onde foram encontrados 400 gramas de substância entorpecente supostamente maconha, três munições de fuzil calibre 762, de uso exclusivo das Forças Armadas do Brasil, e caixas com medicamentos.

Testemunhas do bairro confirmaram a relação do taxista com Rômulo e que o local pode ser ponto de venda de drogas, informou Corrêa.
O delegado suspeita que o dinheiro do roubo, que ainda não foi recuperado, esteja com os dois “contratados”.

.