Mais uma antena de telefonia foi atacada no Ceará. De acordo com a Polícia Militar, na madrugada desta sexta-feira (15), uma antena da Oi localizada no Bairro Parque Jerusalém, em Fortaleza, foi atingida por fogo. É a terceira antena de telefonia atacada em apenas dois dias.

As outras foram na quarta-feira (13) em Caucaia e na Granja Portugal.
Segundo a polícia, vândalos atearam fogo nos equipamentos que ficam instalados na antena.

A polícia reforçou que, devido ao ataque, a antena ameaça cair sobre algumas casas. Uma perícia deve ser feita na manhã desta sexta-feira no local.

Ataque a base da PMUm outro ataque foi registrado também nessa madrugada. Bandidos atacaram a base da Polícia de Combate ao Crack.

A polícia informou que, por volta de 3h20 da manhã, dois homens em uma moto dispararam cinco tiros contra a cabine e fugiram em direção ao Parque São Miguel, em Caucaia. A polícia vai investigar esses casos.

Antenas atacadasUma antena de telefonia foi incendiada na noite de quarta-feira (13), no Bairro Granja Portugal, em Fortaleza, que foi o segundo ataque contra antenas de telefonia em menos de 24 horas na Região Metropolitana de Fortaleza.
Segundo a polícia, o Corpo de Bombeiros foi acionado e conseguiu apagar as chamas após 45 minutos.

Ninguém ficou ferido. Também na quarta-feira (13), o esquadrão antibombas fez uma visoria ao Prédio da Contax durante a tarde por causa de mensagens com ameaças de ataques com explosivos.

Apesar das três ocorrências terem acontecido no mesmo dia, a polícia não confirmou relação entre elas. Antena da Oi em Caucaia foi destruída na manhã desta quarta (Foto: Facebook/Reprodução)Antena de CaucaiaA antena da Oi em Caucaia, na Grande Fortaleza, foi destruída na quarta-feira.

Segundo a polícia, o local onde fica instalada a antena, localidade de Boqueirão do Arara, foi arrombado e vandalizado. Do lado de fora do prédio, há uma pichação dizendo que “essa ação é uma represália à instalação de bloqueadores de celulares no presídio.

Estamos começando”.
A Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) afirma que não conhece a autoria dos ataques e não confirma se há relação com as bombas deixadas em frente à Assembleia Legislativa do Ceará.

A Oi afirmou que não vai se pronunciar sobre a destruição da antena em Caucaia. Em nota, a SSPDS informou que investigações sobre os incêndios em antenas de telefonias, na quarta-feira, na Caucaia e na Granja Portugal, em Fortaleza, estão em andamento.

Sobre a informação repassada à Coordenadoria Integrada de Operações de Segurança (Ciops) de que um suposto artefato explosivo teria sido colocado no prédio que sedia a empresa Oi, como de praxe, a Polícia Civil foi averiguar, entretanto não foi encontrado nada. A SSPDS esclarece, ainda em nota, que está desenvolvendo ações para combater a criminalidade no estado.

“Os agentes de segurança do Ceará atuam visando proteger a vida de todos os cearenses e, para isso, é importante que o cidadão esteja atento e não compartilhe ou divulgue relatos incertos. O compartilhamento de boatos, além de espalhar pânico infundado, atrapalha a ação da Polícia”, disse o órgão.

Caso tenha informações que auxiliem no trabalho das forças de segurança, o contato do disque denúncia é 181 da SSPDS ou para o 190 da Ciops. Ameaça de bombaPoliciais do esquadrão antibombas não encontraram explosivos durante a inspeção no prédio da empresa Contax, na Avenida Borges de Melo.

Segundo a SSPDS, o acesso ao prédio foi bloqueado até a conclusão vistoria. Os policiais realizaram a segunda vistoria com uso de cães farejadores.

Em nota, a Contax afirma que a ameaça indicava que havia bombas no terceiro andar do edifício. A empresa diz também que possibilitou o acesso de policiais e colaborou com o trabalho de investigação.

Leia a íntegra da nota abaixo. Esquadrão antibombas realiza vistoria em empresa (Foto: Arquivo pessoal)Explosivos na AssembleiaHá duas semanas, um carro com 13 quilos de material explosivo foi deixado em frente ao prédio da Assembleia Legislativa do Ceará.

O governador do Ceará, Camilo Santana, afirmou que o material poderia ter sido uma tentativa de intimidação ao trabalho da SSPDS. “Isso é muito grave, mas sempre dando recado claro que, se isso é uma tentativa de intimidar o Governo ou a Secretaria da Segurança Pública nessa área, eles estão enganados.

Nós não vamos abrir um milímetro sequer de combater ao crime no estado do Ceará”, disse. A Polícia Militar recebeu uma denúncia anônima sobre uma possível bomba dentro de um carro (Foto: Reprodução/SSPDS)
.